Inspiração

E ele chegou…junto com ela

E ele chegou…junto com ela

 

Oi meu querido leitor desde sempre!!

Bom demais ter você por aqui!

 

Enfim, ele chegou!

 

O fim do ano chegou!

 

Pensei em escrever uma retrospectiva de tudo que falamos por aqui e em minha mente só veio a palavra: GRATIDÃO!

 

É…falamos muito dela por aqui…

Falamos, escrevemos, aprendemos, sentimos…

 

E não teria sentido encerrar o ano sem falar dela que nos acompanhou todo esse tempo! E ele chegou…junto com ela…

 

Ele, o fim de ano!

Ela, a gratidão!

 

Que unidos traz um sentimento de missão cumprida!

É o que sinto agora, escrevendo, com um leve sorriso no rosto!

 

Gratidão a Deus por ter me dado saúde e sabedoria para cumprir minha missão.

 

Gratidão a Deus por ter você ai do outro lado!

Gratidão a Deus porque ano que vem tem mais!!

 

Muito mais!!

 

Como mimo de final de ano, peguei emprestado esse poema de Cora Coralina especialmente para você!

 

Enfeite a árvore de sua vida
com guirlandas de gratidão!
Coloque no coração laços de cetim rosa,
amarelo, azul, carmim,
Decore seu olhar com luzes brilhantes
estendendo as cores em seu semblante

Em sua lista de presentes
em cada caixinha embrulhe
um pedacinho de amor,
carinho,
ternura,
reconciliação,
perdão!

Tem presente de montão
no estoque do nosso coração
e não custa um tostão!
A hora é agora!
Enfeite seu interior!
Sejas diferente!
Sejas reluzente!

 

 

Que a luz do menino Jesus, ajude você a ser reluzente neste Natal e em todo o ano de 2018!

 

Um excelente final e início de ano!

 

Nos falamos em janeiro!!

 

Grande beijo!

Gratidão, Gratidão, Gratidão!

 

Luciana Cairo

Me permiti!

Me permiti!

 

Hoje me permiti acordar depois que senti que dormi suficientemente;

Me permiti colocar açúcar no café;

Me permiti andar e correr, sem olhar o tempo e a velocidade;

Me permiti, não contar as calorias;

Me permiti comer quando tinha fome;

Me permiti tomar toda a água da jarra sem ter que repô-la;

Me permiti tomar banho num horário não casual;

Me permiti amar mais que criticar;

Me permiti ler críticas e não me zangar com elas, apenas tentei enxergar como o outro;

Me permiti ouvir uma música de um artista que nunca vi;

Me permiti experimentar uma comida nova;

Me permiti usar uma roupa que há tempos não usava;

Me permiti ler um livro inteiro em um só dia;

Me permiti deixar para depois aquilo que depois terei que fazer mesmo;

Me permiti ficar com raiva;

Me permiti testar minha resiliência.

Me permiti amar as diferenças;

Me permiti respeitar as diferentes vidas que se manifestam ao meu redor.

Me permiti sorrir para as paredes;

Me permiti sorrir para quem me pisou os pés.

Me permiti comer uma bobeira à noite;

Me permiti cochilar;

Me permiti dormir na hora que o sono veio;

Me permiti sentir emoções o dia inteiro…

Me permiti rezar com a alma e sem ela;

Hoje, me permiti ser eu mesma, com defeitos, com vontades, com mais amor…

Me permiti

Ser humana!

 

Luciana Cairo

 

Meu dia dos namorados – parte 1

Oieee!!

Tudo bem?

Aqui, agora, sim, tudo bem!

 

O dia dos namorados é que foi bem agitado mas tirei boas lições que vou compartilhar com você em duas partes.

Então…, no dia dos namorados tive uma dor imensa no pescoço, eu já estava com um pouco de torcicolo, mas na segunda-feira foi o auge!

Fiquei tão ruim que não mexia mais a cabeça e não conseguia engolir…começamos a ficar preocupados e, moral da história, passamos a noite dos namorados no hospital! Nheee!

Cheguei no hospital com a pressão arterial altíssima por conta da dor e logo fui atendida.

Ai é que entra a primeira parte do meu aprendizado desse dia.

Com muita dor, com dificuldades para engolir, de respirar e com uma tremedeira que não sei de onde veio, estava eu, na enfermaria sendo medicada.

Muitas pessoas ao meu redor, meu marido lá fora, mas me senti inteiramente sozinha.

Só eu.

Depois eu e Deus.

E, ao meio do caos, pensei sobre a morte.

E se fosse aquela hora?

Não poderia abraçar meus filhos pela última vez, não poderia dizer o quanto amava meus pais, ou o quanto meu marido foi importante na minha vida.

Naquele momento, percebi que só o amor vale! Só o amor fica! Só o amor vai com você.

E senti muita gratidão!!

Gratidão por ter aprendido a declarar meu amor e gratidão em pensamentos, palavras e ações diariamente e que se eu partisse naquela noite, estaria tudo bem. Eu estaria satisfeita.

 

E você? Se soubesse que iria morrer daqui a uma semana, o que faria?

 

Não deixe de declarar seu amor e sua gratidão às pessoas que você quer bem!

 

Que tal começar hoje?

Uma excelente semana!!

Depois conto a outra parte! E, sim! Eu já estou ótima! Obrigada!!

 

Grande beijo!

Luciana Cairo

 

Elimine o que não te faz evoluir

Oioi!!

Tudo bem?

Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo?

Estou dando uma geral por aqui!!

Sabe aquela hora que não dá mais para adiar uma coisa e você precisa fazer? Pois bem! Estou vivendo uma delas agora.

Reformando a casa. Cansa só de escrever…kkkk

E para que o novo entre é necessário que o velho se vá!

É claro que alguns “velhos” ficaram, porque trazem memórias, ainda são úteis ou pelo simples fato de eu ter apreço por eles.

E outros, aqueles que não me fazem evoluir, foram embora por doações e para o lixo mesmo…

O que estou aprendendo com esse momento é que para se ter o que quer é preciso passar pelo caos. Caixas por todo o lado, poeira em todo o lugar, desconforto.

Mudanças são desconfortáveis. Dão trabalho. Cansam.

Arrancar aquilo que não te deixa evoluir, seja lá o que for, é difícil.

Deixar ir aquilo que não te serve mais, mas reconhecer que em algum momento foi bom para você, sentir gratidão por isso, é libertador!

Assim também, acontece em outras áreas de nossas vidas, temos que deixar as mudanças necessárias acontecerem, eliminar aquilo que não nos deixa evoluir, agradecer por elas e deixar ir…

A gratidão ajuda a gente a desentulhar a casa e a alma.

Aproveite o momento…elimine o que não te deixa evoluir, agradeça e deixe fluir…

 

Ótima semana!!

Beijos de gratidão!

Luciana