Plenitude e Felicidade

2 indicadores que atestam se você vive em gratidão

2 indicadores que atestam se você vive em gratidão

Tudo bem?

 

Hoje quero falar sobre 2 indicadores que atestam se você vive em gratidão ou não.

 

É muito comum, dizermos que somos gratos. Clamamos para todos os lados a palavra Gratidão, obrigado para um lado e para o outro. E aqui, ainda faço uma ressalva, há muito modismo por aí, ser grato ou colocar em uma publicação – Gratidão – tornou-se algo “legal”, “moderno”, o que te coloca em uma outra categoria de ser humano…

 

Mas como saber se realmente uma pessoa é grata? Que sente gratidão profundamente?

 

Fácil!

 

1- Pessoas gratas são FELIZES!

Não importa a circunstância que estão vivendo, pessoas gratas são felizes, sabem tirar o melhor de cada circunstância.

 

2- Pessoas gratas são DOADORAS!

As pessoas que realmente são gratas, doam aquilo que tem. Doam amor, atenção, tempo, dinheiro,…doam aquilo que tem dentro de si! Retribuem ao mundo, de alguma forma, aquilo que receberam.

Esses são os 2 indicadores que atestam se você vive em gratidão ou não.

 

Felicidade e doação.

 

Se você não está feliz e se você não doa, algo precisa ser ajustado.

 

Um detalhe! A gratidão é setorizada. Age conforme o foco que você dá. Mas sobre isso, falo na semana que vem!

 

Para o momento, perceba-se: Como está sua felicidade e doação?

 

Ótimo final de semana e feridado!!

 

Beijos,

Luciana

———–

Nosso encontro de Gratidão está marcado! Dia 27/05 – aqui em São Paulo!

Garanta sua vaga o mais rápido possível!! CLIQUE AQUI

Quero te conhecer pessoalmente!!

manha de gratidao

Agradeça antes…, que a graça desce!

Agradeça antes…, que a graça desce!

 

Li isso por aí e achei muito bonitinho!!

 

Gratidão é a graça descendo…

 

Tudo bem com você?? Espero que sim!

 

Aqui é a Luciana mais uma vez…

 

Não sei se essa definição é certa mas é pelo menos amorosa, quando a gente agradece, a graça desce!

 

E é isso mesmo o que acontece!

 

Uma mente grata não tem espaço para pensamentos ruins. Não dá espaço para doenças ou qualquer outro tipo de negatividade; logo, está aberta para receber coisas boas, coisas com significado, coisas que nos deixam felizes…

E por graça, além da Graça Divina, você pode entender como sendo as coisas que você deseja: um amor, um trabalho, paz, uma viagem, uma casa, um curso…

 

E como fazer com que aquilo que você deseja chegue até você?

Agradeça antecipadamente!

Agradeça por uma coisa que ainda não aconteceu como se já tivesse acontecido. Vivencie os sentimentos da situação e sinta-se dono daquele momento, daquele desejo, daquela graça, aí, sem você esperar, mas no momento certo e oportuno, a coisa acontece!

A graça desce!!

 

Desejo que suas graças desçam abundantemente!!

 

Grande beijo!!

 

Boa semana!

 

Luciana Cairo

 

Como se manter alegre?

 

Tenho observado algumas pessoas ao meu redor que se mostram alegres mesmo com mil problemas para resolver. São atoladas de problemas, os mais graves financeiros e mesmo assim, o sorriso não sai de seus rostos…

Pergunta que não quer calar: Será possível se manter alegre a todo o tempo?
Mesmo num mar de adversidades?

Segundo o que vejo, sim!
E segundo uma pesquisa americana, sim também!!

Kennon Sheldon da Universidade do Missouri em Colúmbia, e Sonja Lyubomirsky, da Universidade da Califórnia, após sua pesquisa, concluíram que a receita para se manter alegre o tempo todo, advém de dois exercícios mentais muito fáceis: expressar gratidão e visualizar o melhor “eu” possível.

Expressar gratidão envolve um conjunto de processos psicológicos distintos, agradecer o que se tem, leva a que apreciemos e desfrutemos das experiências cotidianas positivas. Ao fazê-lo para os outros construímos laços sociais e, por fim, a gratidão inibe sentimentos de inveja, amargura ou cobiça.

O segundo exercício, consiste em visualizar e descrever seu “melhor eu possível”. Esse exercício ajuda as pessoas a reestruturarem seus objetivos e conhecer melhor suas emoções. Possibilita clarear prioridades e valores.

A conclusão é que os dois exercícios juntos reduzem imediatamente emoções negativas, dando espaço para a alegria se manifestar.

Incrivelmente é isso que vejo nessas pessoas ao meu redor – são gratas e não deixam de visualizar o que querem.

Vou te propor hoje, fazer o segundo exercício, já que o primeiro da gratidão, temos falado bastante por aqui.

Você reservará 20 minutos do seu dia, durante uma semana para esse exercício (necessariamente, o exercício não te deixará mais feliz, mas impedirá que seu nível de felicidade decline, o que já é muito positivo, não é?)
Nestes 20 minutos diários você visualizará a sua melhor versão – suas conquistas, seus objetivos alcançados, seu sucesso, seus relacionamentos, seu trabalho, tudo ótimo, tudo dando certo… Imagine cada detalhe e traga sentimento às cenas.

Topa a experiência?
Eu também vou fazer e semana que vem te conto como foi.
Conta pra mim também como foi a sua experiência, vou adorar saber!

Uma ótima e alegre semana!

Luciana
——

A DOR nossa de cada dia!

Sei que alguma coisa dentro de você dói neste momento!

 

Doença física ou mental, relacionamentos, família, dinheiro, desesperança, medo…a dor nossa de cada dia…cada um tem a sua!

 

Cada um sabe da sua dor e mais que isso, o tamanho dela!

 

Ninguém consegue medir a dor alheia, pois o que para você pode ser pequeno, para aquela pessoa que sente, a dor pode ser aterrorizante!

 

O tamanho da dor depende de como é nossa vida, nossas crenças e nossa aceitação do momento que se vive.

 

Engana-se quem acha que ir em busca e conquistar a vida que se quer, o priva das dores.

 

A dor é uma condição humana e nos acompanha até o final de nossos dias, isso é uma verdade! Pequena ou grande, aparecerá mais ou menos vezes em nossas vidas, indubitavelmente.

 

Mas não se assuste! A dor tem seu lado positivo!

Ela nos torna fortes (embora muitas vezes nos sentimos extremamente fracos) faz procurarmos por novas possibilidades e modela nossa capacidade de empatia, nos tornando seres mais humanos.

 

Se sua dor está insuportável, vai aqui minha pergunta de hoje para você…como anda sua vida espiritual?

 

Porque, às vezes, a dor nasce quando não estamos querendo viver a vida que Deus nos propõe e de nada valem sonhos, metas, mudança de mindset, foco ou qualquer outra técnica, se você não está no caminho de seu propósito mais profundo.

 

A dor nossa de cada dia existe. E existe para todos. Você não está sozinho nesta!

 

Portanto, Avante!

 

Ótima semana!

 

Luciana