Plenitude e Felicidade

Meu dia dos namorados – parte 2

Então…continuando…(se você não leu a primeira parte, pode clicar aqui!)

 

Fui medicada, não morri…voltei para casa…no dia dos namorados…

 

Em casa, além da preocupação com o pescoço, começamos a cuidar da pressão, afinal sou filha de dois hipertensos e a probabilidade é grande de em algum momento da vida eu ser também.

 

Pegamos um aparelho que tínhamos da época das gravidezes e medimos minha pressão que estava ok!

Para ter certeza, meu marido mediu a dele que não estava ok!

 

Ficamos com muitas dúvidas até constatarmos que o hipertenso da vez era ele e não eu.

 

Por que eu te conto tudo isso?

 

Porque em meus ebooks e textos oriento as pessoas a sentirem gratidão até nos momentos mais difíceis. Não é fácil, admito. Mas tem sua razão.

O que aconteceu comigo foi um exemplo concreto. Se eu não tivesse me adoentado, não saberia que meu marido precisava de cuidados.

 

Essa foi uma das razões para que eu me sentisse grata pela doença.

 

Ver os acontecimentos da vida com outros olhos. Acentuar o positivo!

 

Desejo que você treine a gratidão nos momentos difíceis de sua vida!

 

Acentue o positivo!

 

Luciana

(no meu novo ebook, tenho uma semana inteirinha dedicada a gratidão para momentos difíceis…em breve!)

 

 

 

2 indicadores que atestam se você vive em gratidão

2 indicadores que atestam se você vive em gratidão

Tudo bem?

 

Hoje quero falar sobre 2 indicadores que atestam se você vive em gratidão ou não.

 

É muito comum, dizermos que somos gratos. Clamamos para todos os lados a palavra Gratidão, obrigado para um lado e para o outro. E aqui, ainda faço uma ressalva, há muito modismo por aí, ser grato ou colocar em uma publicação – Gratidão – tornou-se algo “legal”, “moderno”, o que te coloca em uma outra categoria de ser humano…

 

Mas como saber se realmente uma pessoa é grata? Que sente gratidão profundamente?

 

Fácil!

 

1- Pessoas gratas são FELIZES!

Não importa a circunstância que estão vivendo, pessoas gratas são felizes, sabem tirar o melhor de cada circunstância.

 

2- Pessoas gratas são DOADORAS!

As pessoas que realmente são gratas, doam aquilo que tem. Doam amor, atenção, tempo, dinheiro,…doam aquilo que tem dentro de si! Retribuem ao mundo, de alguma forma, aquilo que receberam.

Esses são os 2 indicadores que atestam se você vive em gratidão ou não.

 

Felicidade e doação.

 

Se você não está feliz e se você não doa, algo precisa ser ajustado.

 

Um detalhe! A gratidão é setorizada. Age conforme o foco que você dá. Mas sobre isso, falo na semana que vem!

 

Para o momento, perceba-se: Como está sua felicidade e doação?

 

Ótimo final de semana e feridado!!

 

Beijos,

Luciana

———–

Nosso encontro de Gratidão está marcado! Dia 27/05 – aqui em São Paulo!

Garanta sua vaga o mais rápido possível!! CLIQUE AQUI

Quero te conhecer pessoalmente!!

manha de gratidao

Agradeça antes…, que a graça desce!

Agradeça antes…, que a graça desce!

 

Li isso por aí e achei muito bonitinho!!

 

Gratidão é a graça descendo…

 

Tudo bem com você?? Espero que sim!

 

Aqui é a Luciana mais uma vez…

 

Não sei se essa definição é certa mas é pelo menos amorosa, quando a gente agradece, a graça desce!

 

E é isso mesmo o que acontece!

 

Uma mente grata não tem espaço para pensamentos ruins. Não dá espaço para doenças ou qualquer outro tipo de negatividade; logo, está aberta para receber coisas boas, coisas com significado, coisas que nos deixam felizes…

E por graça, além da Graça Divina, você pode entender como sendo as coisas que você deseja: um amor, um trabalho, paz, uma viagem, uma casa, um curso…

 

E como fazer com que aquilo que você deseja chegue até você?

Agradeça antecipadamente!

Agradeça por uma coisa que ainda não aconteceu como se já tivesse acontecido. Vivencie os sentimentos da situação e sinta-se dono daquele momento, daquele desejo, daquela graça, aí, sem você esperar, mas no momento certo e oportuno, a coisa acontece!

A graça desce!!

 

Desejo que suas graças desçam abundantemente!!

 

Grande beijo!!

 

Boa semana!

 

Luciana Cairo

 

Como se manter alegre?

 

Tenho observado algumas pessoas ao meu redor que se mostram alegres mesmo com mil problemas para resolver. São atoladas de problemas, os mais graves financeiros e mesmo assim, o sorriso não sai de seus rostos…

Pergunta que não quer calar: Será possível se manter alegre a todo o tempo?
Mesmo num mar de adversidades?

Segundo o que vejo, sim!
E segundo uma pesquisa americana, sim também!!

Kennon Sheldon da Universidade do Missouri em Colúmbia, e Sonja Lyubomirsky, da Universidade da Califórnia, após sua pesquisa, concluíram que a receita para se manter alegre o tempo todo, advém de dois exercícios mentais muito fáceis: expressar gratidão e visualizar o melhor “eu” possível.

Expressar gratidão envolve um conjunto de processos psicológicos distintos, agradecer o que se tem, leva a que apreciemos e desfrutemos das experiências cotidianas positivas. Ao fazê-lo para os outros construímos laços sociais e, por fim, a gratidão inibe sentimentos de inveja, amargura ou cobiça.

O segundo exercício, consiste em visualizar e descrever seu “melhor eu possível”. Esse exercício ajuda as pessoas a reestruturarem seus objetivos e conhecer melhor suas emoções. Possibilita clarear prioridades e valores.

A conclusão é que os dois exercícios juntos reduzem imediatamente emoções negativas, dando espaço para a alegria se manifestar.

Incrivelmente é isso que vejo nessas pessoas ao meu redor – são gratas e não deixam de visualizar o que querem.

Vou te propor hoje, fazer o segundo exercício, já que o primeiro da gratidão, temos falado bastante por aqui.

Você reservará 20 minutos do seu dia, durante uma semana para esse exercício (necessariamente, o exercício não te deixará mais feliz, mas impedirá que seu nível de felicidade decline, o que já é muito positivo, não é?)
Nestes 20 minutos diários você visualizará a sua melhor versão – suas conquistas, seus objetivos alcançados, seu sucesso, seus relacionamentos, seu trabalho, tudo ótimo, tudo dando certo… Imagine cada detalhe e traga sentimento às cenas.

Topa a experiência?
Eu também vou fazer e semana que vem te conto como foi.
Conta pra mim também como foi a sua experiência, vou adorar saber!

Uma ótima e alegre semana!

Luciana
——