Autoconhecimento

Meu dia dos namorados – parte 1

Oieee!!

Tudo bem?

Aqui, agora, sim, tudo bem!

 

O dia dos namorados é que foi bem agitado mas tirei boas lições que vou compartilhar com você em duas partes.

Então…, no dia dos namorados tive uma dor imensa no pescoço, eu já estava com um pouco de torcicolo, mas na segunda-feira foi o auge!

Fiquei tão ruim que não mexia mais a cabeça e não conseguia engolir…começamos a ficar preocupados e, moral da história, passamos a noite dos namorados no hospital! Nheee!

Cheguei no hospital com a pressão arterial altíssima por conta da dor e logo fui atendida.

Ai é que entra a primeira parte do meu aprendizado desse dia.

Com muita dor, com dificuldades para engolir, de respirar e com uma tremedeira que não sei de onde veio, estava eu, na enfermaria sendo medicada.

Muitas pessoas ao meu redor, meu marido lá fora, mas me senti inteiramente sozinha.

Só eu.

Depois eu e Deus.

E, ao meio do caos, pensei sobre a morte.

E se fosse aquela hora?

Não poderia abraçar meus filhos pela última vez, não poderia dizer o quanto amava meus pais, ou o quanto meu marido foi importante na minha vida.

Naquele momento, percebi que só o amor vale! Só o amor fica! Só o amor vai com você.

E senti muita gratidão!!

Gratidão por ter aprendido a declarar meu amor e gratidão em pensamentos, palavras e ações diariamente e que se eu partisse naquela noite, estaria tudo bem. Eu estaria satisfeita.

 

E você? Se soubesse que iria morrer daqui a uma semana, o que faria?

 

Não deixe de declarar seu amor e sua gratidão às pessoas que você quer bem!

 

Que tal começar hoje?

Uma excelente semana!!

Depois conto a outra parte! E, sim! Eu já estou ótima! Obrigada!!

 

Grande beijo!

Luciana Cairo

 

[CUTUCADA] O Erro Consciente e suas Consequências

Olá, bom dia!!

Como vai?

 

Neste exato momento estou escrevendo, com o barulho da chuva batendo na minha janela…que sensação boa!

Mas hoje eu não vim falar sobre uma coisa muito agradável, na verdade, vim dar uma cutucada em você!!

Nos últimos tempos, temos ouvido muito que o erro faz parte da nossa aprendizagem, e sim, como educadora e treinadora de pessoas, concordo com isso. Quando nos permitimos fazer coisas novas, há uma margem de erro que consideramos parte do novo desafio, e aprendemos com ele. Sou adepta da frase que diz, antes feito do que não feito, incentivo as pessoas a fazerem, fazerem, fazerem…melhor conviver com os erros do que se arrepender de não ter feito!

Essa é uma parte, o erro que faz parte da vida…

A outra parte, é o erro consciente, ou pelo menos quase!

Esse, por mais que nos esforçamos, cometemos, por que somos humanos.

Esses erros são aqueles mais conscientes, que causam algum tipo de desordem no universo – prejudicam alguém ou a você mesmo.

Esse tipo de erro tem consequências. Mentirinhas, trapaças, fofocas, omissões…uma lista enorme…

Quanto mais fico experiente (para não dizer velha!), minha capacidade de enxergar esse tipo de erro, aumenta. E isso é dádiva da idade.

Veja só, um pai de família que perdeu seu emprego por motivo de mentira na empresa e que há mais de um ano não consegue recolocação e como consequência, a família sofre a falta de recursos financeiros.

Por omissão, o casal não tinha o diálogo necessário para reestruturar sua relação. Como consequência, a família foi desconstituída e o sofrimento sentimental se estabeleceu entre seus membros.

São exemplos pontuais, claro que possuem outras variantes, mas servem para ilustrar como atos ou omissões trazem consequência em nossa vida e na vida das pessoas que amamos.

Mas como saber se estamos cometendo esse tipo de erro?

Nossa própria mente faz o alerta, não é mesmo? Nossa formação moral, nossos valores, nos dão o sinal.

Portanto fiquemos alertas, vigiando a nós mesmos para que ao longo de nossa vida corrida, possamos escutar nossa sineta interna de alerta!

 

Um excelente dia consciente para você!

Com amor,

 

Luciana

7 coisas que você deve parar de fazer hoje!

7 coisas que você deve parar de fazer hoje!

 

 

Sempre é tempo de mudar, não é mesmo?

Só porque é sexta-feira, não significa que você deve engavetar tudo e ficar esperando pela próxima semana!

Pois bem!

Pequenas mudanças que fazemos no nosso dia a dia, na nossa mente, geram resultados extraordinários!

E hoje eu vou te contar sobre 7 coisas simples que você dever parar de fazer para que mudanças na sua vida possam começar a acontecer.

1- PARE DE FUGIR DOS SEUS PROBLEMAS

Todo problema dói. Tenha certeza.

E porque dói, ficamos fugindo deles, esperando soluções milagrosas.

Se tem uma coisa que aprendi ao longo da minha experiência como coach e trainer, que carrego para a minha vida pessoal, foi me encarar os problemas e se responsabilizar por eles.

“O problema é meu e eu tenho que resolver, não o outro!”

Se o problema for grande demais, fatie! Fica mais fácil em porções menores.

 

2- PARE DE MENTIR PARA SI MESMO

Embora não seja ético, o ser humano, consegue mentir para qualquer pessoa, menos para si mesmo. Enganar-se é uma pura ilusão porque seu cérebro fará com que sinta alívio momentâneo, mas ao mesmo tempo, imprime uma espécie de falha em seu comportamento.

Se as coisas não vão bem, admita! Se você tem problemas de relacionamento, procure uma solução, mas não finja para si que está tudo bem.

Mentir para si, como diz o ditado, é tampar o sol com a peneira.

 

3- PARE DE TENTAR SER ALGUÉM QUE VOCÊ NÃO É

Vivemos num mundo que nos engessa e nos diz todos os dias, o que vestir, o que comer, onde se divertir, com quem andar, o que ler, o que assistir…

E para sermos aceitos, frequentemente assumimos ou tentamos assumir personalidades que não são nossas!

O cabelo da pessoa X, o corpo da Y, o carro da Z…

Somos seres materialmente iguais e essencialmente diferentes.

E a felicidade só nos acompanhará quando formos nós mesmos, sem máscaras e sem rótulos. Conhecedores de nossos limites e potenciais.

 

4- PARE DE TER MEDO DE ERRAR

Thomas Edson, após dez mil tentativas de fazer a lâmpada, declarou que não falhou, apenas encontrou 10 mil maneiras de como não fazê-la!

O erro faz parte da aprendizagem!

Cada erro que cometemos, nos dá a oportunidade de pensar em novas soluções.

Certamente nos arrependemos muito mais das coisas que deixamos de fazer do que dos erros que cometemos.

 

5- PARE DE TENTAR COMPRAR A FELICIDADE

A gente até se endivida para ter algo que acreditamos nos trazer felicidade. Já aconteceu com você, de querer tanto uma coisa e depois de longa espera e duro sacrifício, em uma semana de uso, você já estava inteiramente entediado com aquilo?

A felicidade está na satisfação dos nossos valores. Quando desejar comprar algo que não pode, pergunte-se: o que tal coisa me traz? Me beneficia? E você ficará surpreso em saber que poderá ter o resultado esperado com coisas muito mais simples.

 

6- PARE DE PENSAR QUE VOCÊ NÃO ESTÁ PRONTO

Ei! Ninguém nunca está pronto!! Se você está aí parado com seus projetos, esperando a hora de estar 100% pronto, você está perdendo sua vida!

A gente vai ficando melhor ao longo do caminho. Não espere mais. Aja!

 

7- PARE DE RECLAMAR E SENTIR PENA DE SI

A pior coisa que você pode estar fazendo para si é ter autopiedade. “eu sou um coitado, infeliz de mim, sou a vítima…”

A vida não é fácil para todo mundo, nem por isso, devemos teme-la, é preciso enfrenta-la!

Experimente trocar suas reclamações em relação a si e ao mundo por pensamentos e afirmações de gratidão. É como sintonizar uma onda de rádio, as coisas vão ficando mais claras…

 

Veja só! Se você não sabia por onde começar, agora já tem 7 coisas para parar de fazer hoje e celebrar as mudanças imediatamente.

Eu te desejo um ótimo final de semana, cheio de mudanças e alegrias!!

Abraços!!

Luciana

Você pode estar sofrendo de “Labirintite”!

Você sabe o que é labirintite??

Oiê, td bem? Por aqui, tudo meio zonzo!

Eu já tinha ouvido falar sobre labirintite e essa semana experimentei a danada! Muita tontura, vertigem, enjôo…

A gente sai, literalmente, do eixo, o desequilíbrio físico toma conta do corpo.

Segundo o médico, trata-se o sintoma de imediato, e depois, e mais importante, investiga-se a causa, que vai desde a falta de alguma vitamina a problemas mais complexos de metabolismo.

O interessante dessa situação foi perceber que às vezes, a gente tem “labirintite” na vida que estamos vivendo, tendo o desequilíbrio como sintoma principal.

Para esse desequilíbrio, a gente fica dando analgésicos em diversas formas: compras (algumas até que não podemos!), excesso de bebidas e comidas (aiii, os quilinhos a mais), passeios, horas de televisão ou celular…seja lá qual for o remédio, ele é apenas um paleativo, não age na causa!

A vida imita o corpo!

É preciso buscar as causas do desequilíbrio e tratar!

Assim como a causa de uma labirintite patolólogica, pode ser a falta de alguma vitamina (uma causa pequena), a causa da “labirintite” da vida também pode ser pequena!

Grande ou pequena, a causa precisa ser investigada.

Pequenos ajustes na vida levam você em direção a vida que você quer!

Perceba como anda sua saúde, seus relacionamentos, sua vida social, financeira, amorosa, espiritual…o que precisa ser ajustado?

E pasme! Necessariamente, não precisa ser uma “causona”! “Causinhas” fazem grandes estragos!

Então, bora investigar e agir na causa??

Xô zonzeira!!!

Abraços!

Luciana