Pense Nisso

Já se sentiu um chuchu?

Oie!

Tudo bem?

Por aqui tudo na paz!

 

No final da semana passado no treinamento que ministramos para líderes aqui em São Paulo mensalmente, ouvi um termo, a primeira vista engraçado mas que leva a uma reflexão…uma das participantes disse que às vezes se sentia um chuchu!

CHUCHU! O legume? Aquele repleto de vitaminas A, B e C (Água, Bagaço e Casca) ? – SIM!

Demorou para a minha ficha cair e depois da explicação entendi, sentir-se um chuchu é não ser percebido, não ter gosto, não ter graça para ninguém, assim como o legume que pode ser facilmente esquecido ou desmerecido em uma mesa com mais opções (mas eu adoro chuchu, só para esclarecer…rs!)

Triste né?

E pensando bem, quem de nós não se sentiu um chuchu uma vez na vida?

Eu já! E Muitas vezes! E essa sensação de chuchu pode acontecer sempre, se, repito, SE VOCÊ permitir!!!

 

Eu negritei a palavra sensação porque ela é a chave, porque somos nós que nos sentimos assim, nos permitimos sentir assim.

Embora tropeços e incertezas da vida, cada um de nós tem seu valor, e não é valor de chuchu!! O que acontece muitas vezes é que não nos conhecemos bem ou não aceitamos o que temos de único e precioso porque nos comparamos ao outro, porque queremos ser igual ao outro.

Cada ser é único!

E cada um tem seu sabor, sua vitamina, sua cor…cada um de nós tem algo bom para dar a esse mundo!

 

Não se sinta um chuchu!

 

Afaste essa sensação de você e valorize quem você é!

 

Chuchu, só na salada!!

 

Beijos,

 

Luciana Cairo

 

Encerrando Ciclos

O ano está acabando… e com ele vamos encerrando ciclos dessa medida de tempo…

Encerrar ciclos parece algo difícil principalmente quando não atingimos aquilo que havíamos planejado. É difícil também, encerrar ciclos por motivos de terceiros, uma perda de emprego, um namoro desfeito, um amigo que se foi…

 

Mas encerrar ciclos, ajuda-nos a olhar adiante! A procurar possibilidades e a traçar novas e desafiantes metas!

Ajuda-nos a refletir, a lembrar das coisas que foram boas e a aprender com aquelas que não foram tão boas…

 

Se não encerramos ciclos que já não são mais produtivos, vivemos amarrados àquilo que não nos serve mais.

 

Portanto, plagiando Pe. Pio, o meu passado à misericórdia, o meu presente ao Amor e o meu futuro, à providência!!

 

Encerrando ciclos…Comece novos!!!

Um abraço apertado!

 

Luciana Cairo

 

————————

CONVITE – Para encerrar esse ciclo de 2016, farei uma Novena de Natal de Gratidão, a partir de sábado, 8:00, via Live do Facebook. Serão 9 dias para agradecer por esse ano que passou. Você é meu convidado! Basta acessar a minha página do face https://www.facebook.com/LucianaCairoOficial/ e participar! Te espero lá!!!

novena-natalina-de-gratida%cc%83o

Após a novena, entraremos em férias! Mas em Janeiro estamos de volta!! 😉

 

 

Duas listas que você deve preencher agora!!

Se você está inscrito na minha lista de newsletter, nem precisa continuar lendo este texto, porque eu já enviei esse conteúdo em primeira mão para você! (e você que ainda não se inscreveu, aproveita e faz isso agora nesse link)

O feedback dos leitores sobre essas listas foi tão bacana que resolvi dar uma resumida, sem perder a qualidade, aqui para o blog.

Estamos no mês de setembro, na reta final do ano e, por vezes, achamos que tudo aquilo que nos propomos no início do ano não deu certo.

É certo que algumas coisas não dão mesmo, por vários motivos que não vou abordar aqui.

Mas a verdade é que nós, muitas vezes, não percebemos nossos progressos, pois estamos de olho no objetivo final, aquele grandioso que nos propomos.

Isso tem o lado ruim e o lado bom.

O lado ruim é que não enxergamos nossos pequenos progressos e nos sentimos intimidados, tristes e confusos.

O lado bom é que temos foco no resultado maior e isso não devemos perder de vista mesmo.

Mas me diga, se eu não enxergo os pequenos progressos, como vou ter motivação para continuar?

Aí entram em cena as duas listas!

É um exercício de autoconhecimento e autoavaliação.

 

Na primeiro lista, você é convidado a escrever todas as conquistas, por menores que sejam que conseguiu neste ano até agora, pode ser: emagrecimento de um quilo, o início de um curso, um novo grupo que passou a frequentar, uma nova amizade…e assim por diante. Liste tudo. Ao final, leia cada uma delas e reflita no que essas pequenas conquistas te ajudaram a chegar mais perto do seu objetivo, feito isso, agradeça.

 

Na segunda lista, você vai escrever aquelas coisas que não deram muito certo, aqueles tombos que a gente não quer contar para ninguém, muito menos ficar lembrando. É uma lista chata, eu admito, mas no final vai te fazer bem. Escreva tudo que lembrar: uma dívida nova, uma briga sem sentido, uma negociação mal feita… Escreva. Ao final, leia cada item e reflita: o que você aprendeu ou pode aprender com esse fato? Perceba o quanto seu erro te aproximou ou afastou de seu objetivo. Aprenda com isso. Agradeça pelo aprendizado.

 

A duas lista você pode baixar aqui!

 

Com as duas listas preenchidas em mãos, você pode avaliar sua vida neste ano (até o momento) e ajustar suas ações para colher bons frutos até dezembro.

 

O ano não acabou e ainda dá muuuito tempo para começar ou recomeçar algo que planejou, certo?

 

Bons ajustes!!

 

Abraços!

 

Luciana Cairo

 

 

A DOR nossa de cada dia!

Sei que alguma coisa dentro de você dói neste momento!

 

Doença física ou mental, relacionamentos, família, dinheiro, desesperança, medo…a dor nossa de cada dia…cada um tem a sua!

 

Cada um sabe da sua dor e mais que isso, o tamanho dela!

 

Ninguém consegue medir a dor alheia, pois o que para você pode ser pequeno, para aquela pessoa que sente, a dor pode ser aterrorizante!

 

O tamanho da dor depende de como é nossa vida, nossas crenças e nossa aceitação do momento que se vive.

 

Engana-se quem acha que ir em busca e conquistar a vida que se quer, o priva das dores.

 

A dor é uma condição humana e nos acompanha até o final de nossos dias, isso é uma verdade! Pequena ou grande, aparecerá mais ou menos vezes em nossas vidas, indubitavelmente.

 

Mas não se assuste! A dor tem seu lado positivo!

Ela nos torna fortes (embora muitas vezes nos sentimos extremamente fracos) faz procurarmos por novas possibilidades e modela nossa capacidade de empatia, nos tornando seres mais humanos.

 

Se sua dor está insuportável, vai aqui minha pergunta de hoje para você…como anda sua vida espiritual?

 

Porque, às vezes, a dor nasce quando não estamos querendo viver a vida que Deus nos propõe e de nada valem sonhos, metas, mudança de mindset, foco ou qualquer outra técnica, se você não está no caminho de seu propósito mais profundo.

 

A dor nossa de cada dia existe. E existe para todos. Você não está sozinho nesta!

 

Portanto, Avante!

 

Ótima semana!

 

Luciana