Relacionamentos

Tenho estrias!

Tenho estrias, celulites, rugas no rosto, olheiras hereditárias e gordura localizada, principalmente na barriga!!

 

Óóóóó!!! Que horror!

 

Pensava isso, falava isso, gritava isso – todas as vezes que me olhava no espelho embora, de alguma forma, cuido da minha alimentação, faço caminhadas e uso uns creminhos (se é que eles ajudam em alguma coisa!)

 

O fato é que com o amadurecimento do corpo, veio, também, (Tks, God!) o amadurecimento da alma.

 

Ontem, dia das mães, observando os movimentos de comemoração e pensando em minha própria maternagem, vi minhas marcas, as estrias, as rugas…(não precisa repetir tudo, neh?) como sinais de graça.

 

As estrias, as celulites e barriguinha, frutos do engordar e emagrecer nas gestações!

As rugas, de tanto sorrir! E por aí vai…

 

Não sou apegadas a essas marcas não…pelo contrário, como disse, procuro melhorá-las, mas ter consciência de que elas são sinais de um amor incondicional, de uma doação total, tornam-nas lindas e significativas.

 

Se você, leitor ou leitora, é cristã deve ter ouvido em algum momento de sua vida…”prova de amor maior não há, que doar a vida pelo irmão”, quem dirá, doar seu corpo, seu tempo, seu trabalho… para um filho!

 

Mãe é assim!

 

Doação é um sinônimo significativo para Mãe, que não mede esforços, não vê obstáculos, não se nega a fazer, que ultrapassa seus próprios limites para ver a felicidade do seu filho.

 

À você mãe que aqui está, à você mãe, cujos filhos já não estão e à você mulher que deseja muito se tornar mãe, desejo não só um dia, uma semana ou um ano, mas uma eternidade de amor, realizações e, Sim! Desejo que você possa viver A Vida Que Você Quer, sem medos, sem restrições, sem limites!

 

Feliz Dia das Mães Sempre!!

 

Com amor,

 

Luciana

 

Ps. E claro, um linda lembrança às mães que já se foram com suas estrias, suas celulites, suas rugas, marcas de uma missão mais que cumprida!

 

Ps2. Aos filhos que não puderam abraçar suas mães, seja lá por qual motivo, deixo o meu abraço, não para substituir, mas para apenas, consolar!

A mesa da sala – relacionamentos

Tenho uma mesa na sala há pelo menos cinco anos. Já tive outras, em outros tempos e nem sei dizer se esta é melhor ou mais bonita que as anteriores. O que sei é que ela tem sido uma boa desculpa para reuniões em família.

 

Ficamos em casa neste feriado e a mesa da sala nos acolheu em boas refeições. Meus filhos gostam de estar neste ambiente onde trocamos sorrisos, piadas, informações e leves repreensões (por que, não?), o jantar vira uma festinha sem esforço.

 

Em um dos jantares, roubei um momento somente meu para observar a cena. Fiquei extasiada! Que linda família somos! Olhei para meus filhos, vi o que cada um tinha de melhor e olhei para meu marido.

 

Olhei com os olhos de quem quer ver.

 

Fui grata a Deus por ele. Juntos construímos aquilo. Não fui eu sozinha.

 

São quase 22 anos de casamento.

Espantoso? Sim.

Tivemos tempos difíceis? Sim.

Superamos? Sim.

Somos perfeitos? Não!

Tirando o ingrediente principal da história, o amor, há de se relevar os comportamentos que adquirimos ao longo do tempo quando o assunto é relacionamentos.

 

Quero compartilhar alguns com você hoje:

 

  • Quando penso em relacionamento amoroso, penso em doação. Relacionamentos duram quando você pensa nele como um lugar em que você vai dar e não receber. Qual é a coisa mais valiosa que você dá em seu relacionamento?
  • Esteja atento aos sinais de alerta de perigo e tome uma atitude enquanto o “monstro é pequeno”. Ciúmes e falta de atenção, por exemplo, são sinais de alerta para que você tome uma atitude. Quais os sinais de alerta do seu relacionamento?
  • O sucesso do relacionamento está na comunicação clara o tempo todo. Lembre-se que o parceiro não tem bola de cristal e não sabe o que você está pensando. Ao contrário, evite adivinhar os pensamentos do outro, pois, certamente você criará uma realidade falsa em sua cabeça. Em discussões (de uma forma ou de outra, elas aparecem), ajuda bastante, você e seu companheiro, criarem um padrão de interrupção antes que vocês se esqueçam porque começaram e sejam tomados pelo instinto de vencer a conversa. Combinem coisas como, cinco minutos de silêncio, uma volta no quarteirão, ouvir um música…Ainda, sobre comunicação, procure usar um vocabulário positivo e transformacional. Ao invés de dizer : “não suporto que você faça isso” diga: “preferiria que você fizesse assim”
  • O quão é importante o seu relacionamento amoroso em sua vida? Se ele não for importante, ficará atrás de outras coisas. Cultive a gratidão e alegria de ter alguém especial na sua vida todos os dias.
  • Vivencie de novo o que você mais ama na pessoa com quem se relaciona. O que há nela que a faz tão especial para você? O que há nela que te chamou atenção desde a primeira vez que a viu? No relacionamento é importante que se procure sempre novos meios de se surpreenderem e mostrarem como se apreciam mutuamente. Crie momentos únicos, especiais, pode ser um bilhete, um recado, uma música, uma palavra doce ao pé do ouvido…crie! O que você pode fazer hoje pela pessoa que ama?
  • Passem tempos juntos e descubram o que é importante para cada um, quais valores são importantes para cada um? O que pode ser feito para alcança-los? Reserve saídas juntos, periodicamente, e pense em coisas divertidas e românticas para se fazer, isso fortalece o relacionamento. Ahh! Tem três filhos como eu? Não dá para sair? Então, crie momentos dentro de casa mesmo (já fiz muito!)…assistam juntos, um filme diferente, abra uma garrafa de champagne ou vinho no seu quarto, faça um lanche ou chá da madrugada, acampem na sala por uma noite, tomem banho juntos…

 

Minha mesa da sala é vibrante e alegre porque todos os dias, escolho me doar. Dar o melhor de mim para meus filhos, para meu marido e para mim mesma.

Minha família, meu maior bem neste mundo, é fruto de um relacionamento amoroso maduro.

Para se alcançar o prêmio é preciso trilhar o caminho e o caminho tem que ser, no mínimo, divertido!

 

 

Uma semana feliz e abençoada!!

 

Luciana Cairo

 

P.s.1 – Nosso hangout ainda está disponível e se você ainda não assistiu, acesse o link http://avidaquevocequer.com.br/comportamento-mudanca/

 

P.s.2 – Hoje estou lançando a campanha #28 dias de gratidão. Serão 28 dias de exercícios de gratidão que serão postados na nossa fanpage www.facebook.com/AVidaQueVoceQuer , no instagram – @lucianacairo e no nosso site www.avidaquevocequer.com.br

Aqui você acessa o primeiro texto! Vem comigo experimentar uma mudança maravilhosa em sua vida através da gratidão. http://avidaquevocequer.com.br/28-dias-de-gratidao/

 

 

[INDISCUTIVELMENTE] 3 desejos que todos queremos!!!

Estou lendo as crônicas publicadas no New York Times da famosa Oprah Winfrey e em um dos textos ela me fez lembrar de três desejos que todo o ser humano deseja em sua vida com exceção de suas necessidades básicas de sobrevivência, é claro!

 

São eles:

 

  • Ser amado,
  • Ser útil e,
  • Ser reconhecido

 

Simples não? Indiscutivelmente, sim!

 

Nossas ações e planos do dia a dia se remetem a conseguir essas três coisas, mesmo que inconscientemente.

 

Viver em família, encontrar os amigos, abraçar, beijar, namorar, são algumas formas de amar e ser amado e quem de nós não busca isso diariamente?

 

Ajudar alguém, contribuir com uma causa, trabalhar com propósito, dizer uma palavra de conforto a um desconhecido, arrumar a sala…são pequenos exemplos de como ser útil. A lista é enorme, assim como a satisfação em ver os resultados de sermos útil, parece que nosso coração sorri!

 

E o que dizer então do reconhecimento. Não só sentimos como se o coração estivesse sorrindo mas, nosso corpo todo, nosso fígado sorri, nosso rim, nossos ossos, até nossa pele (que sorri quando se arrepia! rs). Ser reconhecido por algo que fizemos nos traz plenitude. Concorda?

 

O que diferencia você de mim e de outras pessoas é a intensidade com que se busca ser amado, útil ou reconhecido. Para uns, ser um pouco amado, um pouco útil ou um pouco reconhecido basta e para outros não.

 

Pessoas que buscam ser amadas, úteis e reconhecidas com grande frequência e volume são pessoas que estão vivendo seu propósito de vida, que já escolheram a vida que querem viver.

 

Indiscutivelmente todos desejamos ser amados, sermos úteis e sermos reconhecidos.

Discutivelmente é a intensidade que cada um busca!

Qual é a sua intensidade?

 

Uma semana intensa de amor, utilidade e reconhecimento para todos nós!

 

 

Luciana Cairo

Ps.1 – Vamos fazer um exercício? Pense em uma situação em que se sentiu amado, útil e reconhecido. Muito bem! Agora, usando sua imaginação, intensifique os sentimentos dessa situação, aumente o amor, a utilidade e o reconhecimento. Como se sente?

 

 

3 sinais que mostram se você quer ter um filho ou ser mãe?

Ter um filho ou ser mãe? Tem diferença? Sim, muita!!

Ser mãe é muito mais profundo que apenas ter um filho. Ser mãe é abraçar a responsabilidade de educar, de cuidar e formar um novo cidadão. É participar ativamente de sua vida, do seu dia a dia, observando e guiando o seu desenvolvimento.

Se você pensa em engravidar, vou te mostrar 3 sinais que vão te ajudar a perceber se você quer ter um filho ou ser mãe:

 

  • Atendendo a terceiros. Quando você pensa em um bebê e a primeira coisa que vem a sua cabeça são os desejos do seu companheiro, a cobrança da família, mãe, sogra, irmãos ou os comentários constantes dos amigos que “tá na hora do bebê”, você está se preparando para ter um bebê e não ser mãe na sua essência. Está propensa a ter um filho para agradar aos outros.

 

  • Cuidados do bebê. Ao pensar no seu futuro bebê, você pensa constantemente na babá que precisa contratar, na escolinha ou creche que vai deixa-lo, na sogra que cuidará dele no sábado enquanto você vai à cabelereira…enfim, quem ajudará você a cuidar do bebê. Pensar sobre isso é muito natural, mas se isso se tornar uma obsessão, uma preocupação excessiva, reflita sobre o fato de você estar terceirizando os cuidados, neste caso, isso também é um sinal de que você pode estar querendo apenas ter um filho.

 

  • Olhos que brilham. Se seus olhos brilham, seu coração palpita, se você fala do bebê sem parar para todo o mundo, se fica imaginando a carinha dele, o cheirinho, o sorriso, as noites que passará alimentando-o e os dias que passará amando-o incondicionalmente, sentindo o quão a maternidade é importante para você e para a humanidade…isso é sinal de que você quer ser mãe!

 

Ser mãe é estar disposta para a maior aventura de sua vida! Não é estar pronta, porque prontas nunca estamos, crescemos e aprendemos com nossos filhos diariamente.

É estar disposta ao novo, ao inesperado, ao desafio, a entrega de si e simplesmente estar disposta a amar e ser amada!

 

Ser mãe ou ter um filho? A decisão é só sua!