Empreendedorismo

A única função do fracasso

Se você está aqui há mais tempo já sabe que deixei meu trabalho, seguro, quentinho, aconchegante e bem remunerado por causa do meu grande e absoluto propósito de estar junto e cuidar da minha família!

 

Por consequência comecei a empreender como coach e hoje tenho uma empresa de treinamentos pessoais e profissionais.

 

Mas nem tudo deu certo neste caminho, alguns fracassos apareceram no meio da história, não por minha vontade, claro, mas por falta de experiência, talvez.

 

Ninguém se planeja para o fracasso. Ele é dolorido, nos coloca para baixo, nos faz retroceder e abre a porta faladeira do comitê de “merda”, desculpe a expressão.

 

(comitê de “merda” são aquelas vozes danadas de nossa cabeça que só apresentam negativas – “você não é capaz” – “esse negócio não é para você” – “você não está preparado” – “você errou de novo”…e por aí vai!)

 

No meio de alguns fracassos (parecia até mesmo uma tentação!), surgiram trabalhos daqueles que eu estava acostumada a fazer, que sem falsa modéstia, faço com o pé nas costas, de ótimos salários e grandes jornadas de trabalho e confesso que por duas vezes fiquei na dúvida se aceitava ou não. O trabalho proveria minha vida material mas não me dava a liberdade de estar com minha família e viver a vida que eu queria.

 

Transpor essa situação requereu uma grande confiança em mim mesma e a clareza daquilo que eu realmente queria para minha vida.

 

A única função do fracasso em nossa vida, pessoal ou profissional é a pergunta que ela traz consigo:

“Você quer realmente seguir esse caminho?”

 

E no meu caso, a resposta foi SIM!

O fracasso já te fez essa pergunta?

Qual foi sua resposta?

O que mudou depois disso?

 

Responde prá mim!

 

Grande e abençoada semana!

 

Luciana

 

Por que chamo você de “vivente”?

Primeiro porque você está vivo!

Segundo porque está em busca de ter a vida que você quer e não ser apenas um sobrevivente.

Quer ter poder de escolha, e não ser escolhido pelas situações que a vida lhe impõe, capiche?

Como ser Multitarefa e eficiente!

Como ser Multitarefa e eficiente!

 

Tá muito na moda dizer que se é multitarefa! Mas dá para ser multitarefa e eficiente? Não sei.

As pesquisas dizem que não.

Ser multitarefa é diferente de ser multipotencial (disso falamos depois, ok?)

Quando fazemos mil coisas de uma só vez, o seu tempo some, pode ter certeza e, além de estar atolado de afazeres, vai ganhar aquela sensação horrorosa de ter se matado de trabalhar e não ter feito nada.

Quando você for fazer algo, evite as distrações, feche seu email, desligue-se das redes sociais e, se possível, o telefone.

Foque na atividade.

Além disso, dê pequenas pausas. Levante-se, tome uma água ou um café (hummm!) e volte ao trabalho.

Se você se lembrar de algo no meio da tarefa, anote, para providências futuras e para que essa lembrança não se torne uma ansiedade.

Volte e termine seu trabalho.

Uma lista de prioridades, sempre ajuda a definir o que deve ser feito primeiro.

Fazendo uma tarefa por vez, seu tempo vai render mais e você poderá até fazer mais de uma em um dia só, podendo dizer que é multitarefa e eficiente, mas uma de cada vez!

No trabalho também é possível buscar uma vida equilibrada!

 

Fica a dica!!

 

Abraços,

 

Luciana

Metas para quê?

Se você quer sua vida andar para frente, precisa saber onde quer chegar. Você já deve ter ouvido isso, certo?

Somos seres buscadores. Estamos sempre buscando algo a mais em nossas vidas, seja lá qual for a área, pessoal, profissional, espiritual…

É isso que nos faz sentir vivos!

As pessoas que evoluem, não saem agindo do nada, fazendo qualquer coisa. Elas tem metas claras. Elas sabem onde querem chegar.

Ter metas é dar sentido ao seu tempo, é criar motivação, é sentir-se feliz.

Para se criar boas metas é preciso que você as tire de sua cabeça e as coloque no papel. Há diversas ferramentas que podem ajudar você a criar e acompanhar suas metas. Uma delas é o SMART (falamos sobre ela lá nos site e no google tá cheio de gente ensinando a utilizar essa ferramenta).

A ferramenta será boa, a medida que ela servir para seu estilo de vida, por isso, você deve experimentar qual se encaixa melhor a você.

Dessa conversa toda, uma coisa está me cutucando aqui na cachola…o caminho!

Sim, suas metas podem ser as mais lindas do mundo mas elas precisam trazer qualidade de vida para você.

Sua jornada precisa ser divertida, vivida com prazer e equilíbrio para que o caminho tenha valido a pena.

Não adianta querer ganhar muito dinheiro e depois gastá-lo com remédios. Não adianta ter muitos bens se não houver uma família para desfrutar deles.

O passado não te pertence mais, o futuro você planeja e o presente você precisa viver intensamente e com sabedoria!

 

Viva em Equilíbrio!

L.

7 formas de dizer NÃO

Já passou pela sua cabeça que você não está dando conta de muita coisa porque não consegue dizer NÃO?

Ser uma pessoa boa, querida ou competente não significa que você precisa dizer sim para tudo.

Muitas pessoas tem dificuldades em dizer não, porque tem medo de não serem aceitas ou estarem colocando seu nome na lista dos profissionais a serem cortados.

O fato é que dizer NÃO é difícil mesmo, mas podemos desenvolver habilidades que nos ajudarão na negativa nossa de cada dia. Dá uma olhada:

  • Tenha CLAREZA do que é importante para você – saber o que é importante ajudará você a dizer não. Se você tem um planejamento semanal, mensal, anual…se você sabe quais resultados quer, você tem conhecimento do que é importante para sua vida, seja no âmbito pessoal ou profissional.
  • Seu TEMPO é limitado – e as tarefas e pedidos são frequentes. Tenha domínio sobre sua agenda. Nela você até pode deixar alguns espaços para atender algum pedido fora de hora, porém, não se sinta culpado em dizer não. O tempo é seu e, tanto você, quanto o outro, precisa respeitá-lo.
  • QUESTIONE! – quando te pedirem algo, pergunte se é realmente necessário, pergunte se outra pessoa não pode fazê-lo em seu lugar, questione o valor da tarefa.
  • ARGUMENTE – tenha argumentos verdadeiros. Não invente mentiras para escapar do Não. Normalmente as mentirinhas servem mais para você se justificar a você mesmo e pouco impactam na situação.
  • Sim ou não. Talvez, NUNCA. – o “Talvez” gera esperança no outro que você vai resolver a situação a qual não pode gerenciar no momento. Analise o pedido, indique soluções mas seja firme no seu sim ou não.
  • Diga SIM. – há situações que o sim é a única resposta, aquele jantar no cunhado chato ou aquela reunião de relacionamento da empresa…é vero! Acontece! A dica é reservar um dia ou horas para isso.
  • Não ao BOSS – e se você precisar falar não ao chefe? Mostre sua lista de prioridades profissionais e o que você deseja alcançar como resultado. Para isto você precisa estar muito bem integrado com seus compromissos.

Dizer NÃO dói! As vezes mais na gente do que no outro. Mas se buscamos ser profissionais e pessoas equilibradas, precisamos adotar essa postura de respeito próprio.

Ser corajoso ajuda! E a coragem também podemos desenvolver, mas esse assunto fica para o próximo capítulo!!

 

Viva em equilíbrio!

Luciana