Dois recursos para se livrar do medo e preocupações

Ontem fui desacelerar…

Buscar mais energia!

Fui dar uma caminhada em um parque perto de casa.

O contato com o verde, vento e sol no rosto, enquanto caminho são algumas das maneiras que encontrei para recuperar o ânimo e vigor.

Durante a caminhada, procuro apenas observar as coisas ao meu redor…

Os tons diferenciados de verde, os cheiros de algumas árvores, pequenos animais no caminho (ontem vi vários esquilos! Que lindos!), o som dos pássaros ou de suas asas alçando voo, pedras de cores diferentes, as pessoas, enfim, olho profundamente o que vejo!

Mas de todas as coisas que vi nesta caminhada de uma hora, uma me chamou muita atenção.

Ao passar por uma grande árvore, ouvi um som de algo caindo, ao me virar, vi uma folha grande, girando como uma bailarina, dourada e ainda firme, descendo suavemente até o chão.

Imediatamente lembrei que Deus tem o conhecimento de todo fio de cabelo que cai no chão (ou folhas de árvore! Rs!) Sabe de todas as nossas necessidades.

Essa folha bailarina que rodopiou para mim, me ajudou a observar mais que as coisas externas, me ajudou a olhar para dentro, ver com os olhos da alma que a cada dia basta o seu cuidado. Manter-se no momento presente é uma dádiva!

 

É!!! Eu também tenho preocupações! Piro de vez em quando! Ter a vida que você quer requer atenção para se manter no propósito de vida e viver o agora. O bom é que eu já descobri recursos para retomar minha rota e me livrar das distrações que trazem as preocupações e os medos.

 

Quais recursos? Neste caso, a espiritualidade e a autoconfiança. Como? Exercitando!

A Espiritualidade deve ser praticada diariamente, comece por períodos de tempo pequenos e aumente-o gradativamente. Reze, ore, medite…

Autoconfiança se ganha quando alcançamos metas, já falei sobre isso antes, comece por metas pequenas. Só acreditamos em nós mesmos quando temos a certeza de possuir a capacidade para fazer o que nos propomos realizar.

Rodopios de folhas bailarinas para você!

 

Luciana Cairo

P.s. E por falar em espiritualidade, como vai a sua?