“Ontem eu morri!”

“Ontem eu morri!” ouvi de um amigo recentemente. Lógico que estava vivo, não foi nenhuma experiência transcendental. A questão foi que essa frase mexeu comigo, me instigou e depois me acrescentou.

Por muito tempo vivi à sombra do medo da morte. Mesmo sendo uma pessoa religiosa, por vezes amedrontava-me a ideia de que tudo podia vir a acabar em instantes. Quando se tem filhos essa sensação é ainda pior, aterroriza, transtorna e impede você de viver uma vida plena.

Quando o medo, seja ele qual for, toma conta da gente, vivemos a mercê de evitar a dor, agimos sempre na retaguarda na intenção de nos proteger e proteger a quem amamos.

Há inúmeras maneiras de se livrar dos medos, uma delas é encará-lo, vê-lo olho no olho.

Ao dizer “Ontem eu morri” meu amigo estava olhando no olho da morte, enfraquecendo seu medo dentro de si.

Dessa situação, reflito que de fato morre-se a cada dia, a Luciana de ontem não existe mais, não pode mais ser vista, já é passado e a de hoje está melhor que a de ontem carregando suas experiências e seus sentimentos.

 

Comece a semana respondendo para você mesmo: De qual medo quero me livrar?

 

Vai encarar?

 

Boa semana!!!

 

Luciana Cairo