a vida que você quer

Tenho estrias!

Tenho estrias, celulites, rugas no rosto, olheiras hereditárias e gordura localizada, principalmente na barriga!!

 

Óóóóó!!! Que horror!

 

Pensava isso, falava isso, gritava isso – todas as vezes que me olhava no espelho embora, de alguma forma, cuido da minha alimentação, faço caminhadas e uso uns creminhos (se é que eles ajudam em alguma coisa!)

 

O fato é que com o amadurecimento do corpo, veio, também, (Tks, God!) o amadurecimento da alma.

 

Ontem, dia das mães, observando os movimentos de comemoração e pensando em minha própria maternagem, vi minhas marcas, as estrias, as rugas…(não precisa repetir tudo, neh?) como sinais de graça.

 

As estrias, as celulites e barriguinha, frutos do engordar e emagrecer nas gestações!

As rugas, de tanto sorrir! E por aí vai…

 

Não sou apegadas a essas marcas não…pelo contrário, como disse, procuro melhorá-las, mas ter consciência de que elas são sinais de um amor incondicional, de uma doação total, tornam-nas lindas e significativas.

 

Se você, leitor ou leitora, é cristã deve ter ouvido em algum momento de sua vida…”prova de amor maior não há, que doar a vida pelo irmão”, quem dirá, doar seu corpo, seu tempo, seu trabalho… para um filho!

 

Mãe é assim!

 

Doação é um sinônimo significativo para Mãe, que não mede esforços, não vê obstáculos, não se nega a fazer, que ultrapassa seus próprios limites para ver a felicidade do seu filho.

 

À você mãe que aqui está, à você mãe, cujos filhos já não estão e à você mulher que deseja muito se tornar mãe, desejo não só um dia, uma semana ou um ano, mas uma eternidade de amor, realizações e, Sim! Desejo que você possa viver A Vida Que Você Quer, sem medos, sem restrições, sem limites!

 

Feliz Dia das Mães Sempre!!

 

Com amor,

 

Luciana

 

Ps. E claro, um linda lembrança às mães que já se foram com suas estrias, suas celulites, suas rugas, marcas de uma missão mais que cumprida!

 

Ps2. Aos filhos que não puderam abraçar suas mães, seja lá por qual motivo, deixo o meu abraço, não para substituir, mas para apenas, consolar!

10 ladrões de ENERGIA, segundo Dalai Lama

10 ladrões de ENERGIA, segundo Dalai Lama

 

1- Evite pessoas que só vêm para compartilhar reclamações, problemas, histórias desastrosas, medo e julgamento dos outros. Se alguém está procurando um barco para levar seu lixo, tente não ser em sua mente.

 

2- Pague suas contas em dia. Ao mesmo tempo cobra a quem te deve ou deixe-o ir, se é impossível cobrar.

 

3- Mantenha suas promessas. Se você ainda não a cumpriu, pergunte-se por que você tem resistência. Você tem o direito de mudar sua mente, se desculpar, se compensar, negociar e oferecer mais uma alternativa para uma promessa quebrada; embora não deva ser um costume. A maneira mais fácil de evitar uma quebra uma promessa com algo que você não quer fazer é dizer NÃO desde o princípio.

 

4- Elimine sempre que possível ou delegue, tarefas que não quer fazer e dedique o seu tempo a fazer o que você gosta.

 

5- Permita-se descansar, se você está em um momento em que você precisa disso e permita-se agir, se você está em um momento de oportunidade.

 

6- Limpe, desentulhe e organize. Nada tirará mais energia de você do que um lugar confuso e cheio de coisas do passado que já não precisa de espaço.

 

7- Dê atenção a sua saúde. Se a máquina do seu corpo trabalha no máximo, não pode fazer muito. Tire algumas pausas.

 

8- Enfrente as situações difíceis que está passando, do resgate de um amigo ou membro da família, da tolerância de ações negativas de um casal ou um grupo; tome as medidas necessárias.

 

9- Aceite. Não é resignação, mas nada faz você perder mais energia do que resistir e lutar contra uma situação que não pode mudar.

 

10- Perdoe, deixe ir uma situação que está causando-lhe dor.

 

 

Dalai Lama

———

Já fez sua ação de natal deste ano? Participe da nossa CORRENTE DO BEM!

Acesse agora – http://avidaquevocequer.com.br/acao-de-natal/

Coragem

Coragem

 

Como enfrentar o medo, a dor, o perigo, a incerteza ou intimidação?

Com coragem!

Coragem é a habilidade que nos permite enfrentar os problemas e as barreiras que nos colocam medo, é a força positiva para combater momentos tenebrosos da vida.

Momentos tenebrosos aqui pode-se pensar em grandes ou pequenos dependendo de cada um de nós. Podemos precisar de coragem para sair na rua, coragem para pular de paraquedas, coragem para dirigir sozinho pela primeira vez, ou para pular em uma piscina.

Esse final de semana fomos abençoados em visitar uma cidade próxima de onde moramos. O verde dos campos, o sol que brilha diferente e o canto dos pássaros foram dádivas desse passeio, um verdadeiro relax para alma.

Fomos à piscina. Gosto muito de nadar mas tenho ( ou melhor tinha) medo de pular na água, sempre desço pela escada ou beiradinha da piscina. Cismei que tinha que me livrar dessa limitação, afinal são anos imaginando pular no meio da piscina como fazem meus filhos…

Sem brincadeira, fiquei uns dez minutos em pé ao redor da piscina procurando o melhor angulo, a melhor estratégia, procurando um espaço longe das outras pessoas, sentindo o medo nas minhas pernas e braços…(como o medo domina nosso físico!)

Estava quase desistindo, deixando para a próxima vez…como sempre…embora meus filhos me encorajassem todo o tempo me demonstrando, inclusive, como eles pulavam e quais técnicas usavam, mas quando somos dominados pelo medo, não há técnica suficiente que te ajude a ter coragem.

Foi quando meu marido veio me ajudar. Pensamos juntos:

Tens habilidade para pular? Nunca havia pulado, mas sei nadar, sei sair da água…

O que eu perderia se não pulasse? Perderia o prazer de pular na água como sempre sonhei.

O que eu ganharia se pulasse? Ganharia confiança em mim mesma, venceria um medo antigo.

E juntos fomos pensando em como seria minha reação após pular, o que eu sentiria, como comemoraria, quais sensações sentiria…e assim, fui desenhando um quadro de sucesso em minha cabeça, ancorando as boas sensações, apoderando tudo isso e ficando mais segura, mais corajosa.

Ancoras não pedem passagem, diz nosso amigo e mentor, Valdecy Carneiro! Uma vez instaladas são nossas “armas do bem”.

E…. TCHIBUM!!

Pulei no meio da piscina, meio desengonçada é verdade, mas vitoriosa!

Parecia uma criança ganhando um presente de natal.

E comemorei e pulei de novo e pulei de novo e no outro dia pulei de novo…Tive gratidão pelo meu pai que me ensinou a enfrentar uma piscina, gratidão pelos meus professores de natação, gratidão a Deus pelos meus pulmões que cheios de ar, flutuam (Ele pensou até nisso!)

Melhor que a sensação de estar nos braços da água foi a vitória de mais um medo e o aprendizado de como gerar coragem para realizar o que se quer.

Passei por muitos momentos de coragem na minha vida, quando fui viajar pela primeira vez sozinha, quando acompanhei meu filho doente em uma UTI ou quando quebrei meu pé e precisei fazer uma cirurgia com um bebê de 8 meses na barriga…aposto que você também passou por momentos em que a coragem sobrepôs todo o medo! Nessas ocasiões em que não há escolha nossos hormônios nos ajudam naturalmente.

O desafio é gerar coragem para nossos medos que podem ser adiados. Pular na piscina é um medo adiável, poderia ser feito em outra ocasião. O diferencial está na oportunidade para gerar coragem e vencer o medo. Aquela piscina estava favorável, era funda o suficiente, tinha poucas pessoas e minha família estava por perto. Perceber e aproveitar as oportunidades favoráveis é o caminho para gerar o fluxo de coragem interno e vencer os medos do dia a dia, sejam eles pequenos ou grandes.

Pular na piscina pode ser um medo pequeno ou grande, depende da experiência de cada um, para mim era um medo grande! Agora, aprender a gerar coragem, independente do tamanho do medo é sempre um grande crescimento, motiva a ir além.

Ao infinito e além!!!

 

Grande semana para você!

 

Luciana Cairo

 

P.s.1- Gostaria muito de saber sua opinião sobre nossas newsletters. O que está achando? Gosta? Tem sugestão? Tem ajudado você a viver a vida que quer?

Me conta sua história!!

 

P.s.2 – Se não quiser mandar um e-mail, me segue no facebook, adoraria ter você como amigo para trocarmos “figurinhas” – https://www.facebook.com/luciana.p.cairo

 

Você ama seu trabalho?

 

Uma das áreas da nossa vida que mais impacta no nosso bem estar é o trabalho.

A palavra trabalho vem do Latim tripalium, que significa castigo. A etimologia da palavra até que é bem pertinente, pois muitas pessoas consideram o trabalho uma verdadeira tortura diária.

O trabalho torna-se meio de sobrevivência e não de propósito de vida.

São poucas as pessoas que acreditam que o trabalho possa ser prazeroso, rentável e significativo.

Pessoas realmente felizes e bem sucedidas dizem que a razão do próprio sucesso advém de realizarem o trabalho que amam.

Para ajudar você a descobri se você está no trabalho certo, se ama o que faz e se seu trabalho faz sentido em sua vida, separei duas perguntas simples para você responder agora:

 

  • Você continuaria fazendo o que faz hoje se amanhã ganhasse um prêmio milionário?

 

Se você respondeu não, que não continuaria a trabalhar com o que faz hoje, você realmente está em um trabalho sem significado para você. Seu trabalho de hoje não representa e nem te possibilita a viver seu propósito de vida.

 

  • Quantas vezes no seu dia de trabalho você conta as horas para ir embora?

 

Pessoas que trabalham apenas para pagar as contas, olham no relógio o dia todo, contam os minutos para a hora do almoço e para a saída.

Ao contrário, pessoas que amam o que fazem, se perdem no tempo e pouco se importam em trabalhar durante a noite ou finais de semana. Lamentam quando o tempo passa muito depressa para realizarem uma atividade que gostam.

 

A vida é feita de escolhas, inclusive quanto ao nosso trabalho.

 

Responda a si mesmo, vale a pena trabalhar naquilo que não tem significado, que não está alinhado com seus propósitos e valores?

 

É claro que toda mudança requer esforço, requer planejamento e metas.

 

E, no caso do trabalho, requer descobrir o que você realmente ama fazer.

 

Do que você mais gosta de falar?

Quais profissionais admira?

Quais habilidades você tem?

O que as pessoas vivem dizendo que você faz bem?

O que você faria de graça?

 

Acho que enchi sua cabeça de caraminholas hoje, hein?

 

 

Grande abraço e uma semana com Foco, força e fé!!!

 

Luciana Cairo