dicas

+2 dicas para exercitar a gratidão

+2 dicas para exercitar a gratidão

 

OiOi!!!

 

Como vai você?

 

Aqui tudo bem! Com desafios, com tempo tomado, com dificuldades…mas feliz!!! E com muita gratidão, o que ajuda a manter o equilíbrio em todos os sentidos.

 

Pensando em todas as minhas estratégias em manter alto os níveis de gratidão na minha vida, lembrei de +2 dicas para exercitar a gratidão e quero contar para você para que coloque em prática o quanto antes!

 

A primeira dica de hoje é:

 

Comemore suas conquistas!

Todas elas, inclusive as pequenas conquistas.

 

Quando o cérebro identifica que algo de bom aconteceu, que obtivemos uma conquista, mesmo que pequena e que merece reconhecimento e somos gratos por isso, ocorre liberação de dopamina, um importante neurotransmissor que aumenta a sensação de prazer.

 

Por isso, quando manifestamos gratidão pelas nossas conquistas, pelas coisas boas que nos acontecem ou já aconteceram, vivemos níveis elevados de emoções positivas, satisfação com a vida, vitalidade e otimismo.

 

Para que você consiga criar o hábito de perceber suas conquistas (aqui vai a segunda dica!), comece a escreve-las em um caderno.

 

Eu chamo o meu de “caderno das conquistas”(meio óbvio, não?kkk)

 

E para incrementar ainda mais, eu já escrevi neste caderno, as conquistas do passado, as grandes e as pequenas, pois isso me ajudou a perceber que coisas muito boas já aconteceram em minha vida e que continuarão acontecendo mesmo que eu esteja passando por algum momento difícil…entende?

 

Quando dá, eu incremento o caderno com alguma foto ou recorte. No meu caderno tem até flores coladas…

 

Parece meio “colegial”, mas é um recurso muito bacana e lúdico para você exercitar a gratidão em sua vida!!

 

Então? Que tal?

Quais foram as conquistas – grandes ou pequenas – que sua mente te lembra agora e que merecem a sua gratidão?

 

Bora exercitar?

Ótimo dia!!!

Com carinho,

 

Luciana Cairo

 

 

5 Dicas para Desapegar na real (só bens materiais!)

Sua mãe, seu pai, sua igreja, te ensinaram a desapegar dos bens materiais?

Sim! E você continua apegado?

Só para você, hoje, fresquinhas…
5 dicas para desapegar na real, mas só de bens materiais, por enquanto!

1- Livre-se do que não te faz bem

Para exercitar o desapego material em sua vida, comece pelas coisas ao seu redor.
Tire um dia, uma semana, algumas horas, para arrumar a casa.
Ao se deparar com objetos que não lhe trazem boas sensações, livre-se delas.
Objetos, roupas, acessórios…podem marcar momentos bons ou ruins de sua vida.
Se algo te incomoda, doe, jogue fora, mas não fique com ele!

2- O que você quer, tem substitutos?

Nossa vida é feita de sonhos e desejos. Tudo normal até aqui!
Mas as vezes nossos sonhos precisam ser realizados em etapas.
Se você quer muito uma coisa que no momento não é possível ter, procure substitutos temporários para ele e adquira-o como se fosse um degrau para que você alcance o ideal.
É mais ou menos assim: antes de comprar a moto dos sonhos, que tal começar com uma bicicleta?
Agora, preste atenção se você não está querendo algo material para suprir algo sentimental…aí é outra conversa!

3- Valorize as relações humanas
Muitos de nossos desejos materiais são para suprir alguma falta que vive em nós. Queremos comprar porque sentimos um vazio que é preenchido temporariamente pelo material.
Procure dentro de si quais são as suas necessidades? São materiais? São sentimentais?
Muitos de nossos vazios interiores são preenchidos com o contato humano. Um almoço em família, uma saída com amigos, uma roda de música, podem ser grandes substitutos de bens materiais, tente!

4- Defina seu estilo de vida
Antes de sair comprando e querendo o mundo todo, você deve definir seu estilo de vida, aquele que você quer e pode viver.
Desejos materiais devem condizer com o estilo de vida que você leva.

5- Livre-se do medo da mudança
Desapegar é mudar.
E mudar causa medo!
Medo de não ter o celular X e não ser aceito no grupo.
Medo de não ter o carro Y e perder os amigos…
Medo de não ter uma casa W e não agradar a família…
Medo de ser criticado por não querer o que todo mundo quer.
Para que você vida o desapego de fato, é preciso livrar-se do medo e assumir suas decisões como certas para você, ok?

 

Desapego é bom para você!
Bom para sua alma!
E bom para seu bolso!!
Pratique!

6 Dicas para interagir em família, sem gastar nada!!

6 Dicas para interagir em família, sem gastar nada!!

 

Crise no país, desemprego, grana curta…os passeios diminuíram, isso é fato para muita gente. Mas dá para se divertir e interagir em família gastando quase nada além do orçamento:

 

Dica 1 – Tome um banho acompanhado. Já tá pensando naquilo, aposto! Kkkkk! Pode também, claro! Mas vamos ampliar o leque…que tal tomar um banho em família? De roupa de banho, você pode fazer várias brincadeiras no chuveiro com os filhotes! Libera a criatividade! Desenhe com espuma, faça penteados exóticos, dê banho no cachorro…

 

Dica 2 – Faça um almoço no quintal. Sem desculpas que você não tem uma mesa ou churrasqueira, improvisa! Pegue uma toalha, estenda no chão, envolva as crianças…

 

Dica 3 – Concurso de música e dança. Chame os sobrinhos, vizinhos, amigos…organize um concurso de música e dança! Crie um troféu aos vencedores, pode ser um chocolate, uma garrafa de vinho para os adultos, ou qualquer outra coisa. O importante é soltar a franga! E a voz!!

 

Dica 4 – Mestre Cuca. Cozinhar em família é um grande prazer e garanto que seus filhos ou amigos nunca mais vão esquecer. Escolha uma receita de pão, por exemplo, onde todos possam participar. Além de ser bem interativa, essa atividade termina, com no mínimo, um ótimo café da tarde!!!

 

Dica 5 – Parques e praças. É cada vez mais comum, ver as famílias se reunirem em parques e praças. Deixe a vergonha de lado, junte as “farofas” para um mega pique-nique e aproveitem o que os parques tem de melhor, espaço e muito verde.

 

Dica 6 – Nem só de pão vive o homem. É legal pensar na parte espiritual de sua família também! Faz parte da formação. Organize um encontro com amigos e parentes no final de semana, faça uma oração, uma reflexão. Compartilhe os problemas da vida e ajude o outro a encontrar soluções. Proporcione esse momento de espiritualidade. Uns comes e bebes no final sempre complementam o encontro. Se você tem dificuldade com isso, chame alguém mais experiente para ajuda-lo. Vai ser interessante, eu garanto!

 

E então, gostou?

Ideias fáceis de executar, não?

Faz e compartilha com a gente! Conte como foi a experiência!!

 

Lembre-se que o equilíbrio familiar faz parte de uma vida completa e feliz!

Busque isso!

 

Abraços,

 

Luciana

7 formas de dizer NÃO

Já passou pela sua cabeça que você não está dando conta de muita coisa porque não consegue dizer NÃO?

Ser uma pessoa boa, querida ou competente não significa que você precisa dizer sim para tudo.

Muitas pessoas tem dificuldades em dizer não, porque tem medo de não serem aceitas ou estarem colocando seu nome na lista dos profissionais a serem cortados.

O fato é que dizer NÃO é difícil mesmo, mas podemos desenvolver habilidades que nos ajudarão na negativa nossa de cada dia. Dá uma olhada:

  • Tenha CLAREZA do que é importante para você – saber o que é importante ajudará você a dizer não. Se você tem um planejamento semanal, mensal, anual…se você sabe quais resultados quer, você tem conhecimento do que é importante para sua vida, seja no âmbito pessoal ou profissional.
  • Seu TEMPO é limitado – e as tarefas e pedidos são frequentes. Tenha domínio sobre sua agenda. Nela você até pode deixar alguns espaços para atender algum pedido fora de hora, porém, não se sinta culpado em dizer não. O tempo é seu e, tanto você, quanto o outro, precisa respeitá-lo.
  • QUESTIONE! – quando te pedirem algo, pergunte se é realmente necessário, pergunte se outra pessoa não pode fazê-lo em seu lugar, questione o valor da tarefa.
  • ARGUMENTE – tenha argumentos verdadeiros. Não invente mentiras para escapar do Não. Normalmente as mentirinhas servem mais para você se justificar a você mesmo e pouco impactam na situação.
  • Sim ou não. Talvez, NUNCA. – o “Talvez” gera esperança no outro que você vai resolver a situação a qual não pode gerenciar no momento. Analise o pedido, indique soluções mas seja firme no seu sim ou não.
  • Diga SIM. – há situações que o sim é a única resposta, aquele jantar no cunhado chato ou aquela reunião de relacionamento da empresa…é vero! Acontece! A dica é reservar um dia ou horas para isso.
  • Não ao BOSS – e se você precisar falar não ao chefe? Mostre sua lista de prioridades profissionais e o que você deseja alcançar como resultado. Para isto você precisa estar muito bem integrado com seus compromissos.

Dizer NÃO dói! As vezes mais na gente do que no outro. Mas se buscamos ser profissionais e pessoas equilibradas, precisamos adotar essa postura de respeito próprio.

Ser corajoso ajuda! E a coragem também podemos desenvolver, mas esse assunto fica para o próximo capítulo!!

 

Viva em equilíbrio!

Luciana