erros

[CUTUCADA] O Erro Consciente e suas Consequências

Olá, bom dia!!

Como vai?

 

Neste exato momento estou escrevendo, com o barulho da chuva batendo na minha janela…que sensação boa!

Mas hoje eu não vim falar sobre uma coisa muito agradável, na verdade, vim dar uma cutucada em você!!

Nos últimos tempos, temos ouvido muito que o erro faz parte da nossa aprendizagem, e sim, como educadora e treinadora de pessoas, concordo com isso. Quando nos permitimos fazer coisas novas, há uma margem de erro que consideramos parte do novo desafio, e aprendemos com ele. Sou adepta da frase que diz, antes feito do que não feito, incentivo as pessoas a fazerem, fazerem, fazerem…melhor conviver com os erros do que se arrepender de não ter feito!

Essa é uma parte, o erro que faz parte da vida…

A outra parte, é o erro consciente, ou pelo menos quase!

Esse, por mais que nos esforçamos, cometemos, por que somos humanos.

Esses erros são aqueles mais conscientes, que causam algum tipo de desordem no universo – prejudicam alguém ou a você mesmo.

Esse tipo de erro tem consequências. Mentirinhas, trapaças, fofocas, omissões…uma lista enorme…

Quanto mais fico experiente (para não dizer velha!), minha capacidade de enxergar esse tipo de erro, aumenta. E isso é dádiva da idade.

Veja só, um pai de família que perdeu seu emprego por motivo de mentira na empresa e que há mais de um ano não consegue recolocação e como consequência, a família sofre a falta de recursos financeiros.

Por omissão, o casal não tinha o diálogo necessário para reestruturar sua relação. Como consequência, a família foi desconstituída e o sofrimento sentimental se estabeleceu entre seus membros.

São exemplos pontuais, claro que possuem outras variantes, mas servem para ilustrar como atos ou omissões trazem consequência em nossa vida e na vida das pessoas que amamos.

Mas como saber se estamos cometendo esse tipo de erro?

Nossa própria mente faz o alerta, não é mesmo? Nossa formação moral, nossos valores, nos dão o sinal.

Portanto fiquemos alertas, vigiando a nós mesmos para que ao longo de nossa vida corrida, possamos escutar nossa sineta interna de alerta!

 

Um excelente dia consciente para você!

Com amor,

 

Luciana

4 Erros Fatais das Mães que Trabalham em Casa

 

Tem um ano que estou trabalhando a partir de casa.

Minha decisão mudou minha vida e a vida da minha família. Foram muitos momentos de acertos e muitos tropeços também!

Trabalhar em casa requer adaptações pessoais e familiares, ninguém está preparado!

 

Pela minha experiência pessoal, asseguro que existem pelo menos 4 erros fatais que as mães cometem ao começar a trabalhar em casa. Quero compartilha-los com você para que os evite quando tomar a decisão de trabalhar perto dos filhos:

 

 

  • Horários – você não trabalhará menos do que trabalhava antes, isso é uma ilusão. A grande vantagem é que você vai poder escolher seu horário de trabalho, equilibrando-o com as atividades familiares, como acompanhar o almoço das crianças ou levá-los à escola. Mas atente-se em manter um horário fixo de pelo menos 3 horas seguidas para que seu trabalho flua. Isso é importantíssimo para que você não se deite na cama e e tenha a sensação de que fez tudo e não fez nada.

 

  • Lugar – Encontre um lugar apropriado para seu trabalho, um canto no quarto, uma mesa na sala, ou outro cômodo da casa, ao contrário, você estará um dia trabalhando na cozinha, outro dia no banheiro e ão criará identidade profissional nem para você e nem para sua família. Estabeleça que ali é seu lugar de trabalho e deixe claro para seus filhos que aquela área é de trabalho e não de lazer. Aos poucos, mostre aos seus filhos que quando você estiver ocupando esse espaço estará trabalhando e precisa da compreensão deles para que esperem para serem atendidos.

 

 

  • Fluxo de caixa – é comum quando a mulher trabalha com vendas diretas, que ela pegue seu dinheiro e comece a pagar o gás, dar dinheiro para o lanche das crianças ou comprar a laranja da perua que está passando na rua. E não é para isso que queremos dinheiro também? Sim. Porém, é um erro não contabilizá-lo. Gastar o dinheiro, assim que ele chega a sua mão é perigoso, pois as contas podem sair do controle. Mantenha registros de entrada e saída de dinheiro do seu negócio para não ter surpresas desagradáveis no final do mês.

 

  • Trabalhar de pijama – Céus, quantas vezes fiz isso!!! Fuja desse comodismo! Ao se levantar e fazer sua rotina matinal, vista-se como se fosse trabalhar fora, isso ajuda seu cérebro a manter-se ativo e alerta ao trabalho. Ficar de pijama é confortável e fácil, mas traz uma letargia e com o passar do tempo um estado de baixa autoestima.

Ótimos negócios e excelente convivência familiar para todos!!!

Luciana Cairo

setas-para-baixo

Clique Aqui e Receba Gratuitamente o Ebook

 “28 Inspirações para Mães Trabalharem a Partir de Casa”