felicidade

2 indicadores que atestam se você vive em gratidão

2 indicadores que atestam se você vive em gratidão

Tudo bem?

 

Hoje quero falar sobre 2 indicadores que atestam se você vive em gratidão ou não.

 

É muito comum, dizermos que somos gratos. Clamamos para todos os lados a palavra Gratidão, obrigado para um lado e para o outro. E aqui, ainda faço uma ressalva, há muito modismo por aí, ser grato ou colocar em uma publicação – Gratidão – tornou-se algo “legal”, “moderno”, o que te coloca em uma outra categoria de ser humano…

 

Mas como saber se realmente uma pessoa é grata? Que sente gratidão profundamente?

 

Fácil!

 

1- Pessoas gratas são FELIZES!

Não importa a circunstância que estão vivendo, pessoas gratas são felizes, sabem tirar o melhor de cada circunstância.

 

2- Pessoas gratas são DOADORAS!

As pessoas que realmente são gratas, doam aquilo que tem. Doam amor, atenção, tempo, dinheiro,…doam aquilo que tem dentro de si! Retribuem ao mundo, de alguma forma, aquilo que receberam.

Esses são os 2 indicadores que atestam se você vive em gratidão ou não.

 

Felicidade e doação.

 

Se você não está feliz e se você não doa, algo precisa ser ajustado.

 

Um detalhe! A gratidão é setorizada. Age conforme o foco que você dá. Mas sobre isso, falo na semana que vem!

 

Para o momento, perceba-se: Como está sua felicidade e doação?

 

Ótimo final de semana e feridado!!

 

Beijos,

Luciana

———–

Nosso encontro de Gratidão está marcado! Dia 27/05 – aqui em São Paulo!

Garanta sua vaga o mais rápido possível!! CLIQUE AQUI

Quero te conhecer pessoalmente!!

manha de gratidao

Passarinho na janela

Oie! 

Estou atrasada com o email da semana…sorry!!😪

Mas garanto que esse texto vai ser bom para você, apesar da demora!🙂

Hoje pela manhã, assim como em todos os domingos, fui à missa na Serra da Cantareira aqui em São Paulo.

No final, um passarinho entrou na capela e começou a se chocar em uma janela alta tentando sair…

Batia suas asas várias e várias vezes na tentativa de resolver seu problema, que naquele momento era alcançar o mundo lá fora.

Chocou-se várias vezes no vidro até que se cansou e ficou parado na janela. Olhava para fora instigado! Ele via seu objetivo e não conseguia alcançar…e acredito que não sabia o por quê.

Chocou-se mais algumas vezes, parou de novo, olhou para fora exausto e de repente virou a cabeça e avistou outra janela…essa, aberta! E voou! Voou para onde queria!

Às vezes na vida somos como esse passarinho na janela… estamos avistando o que queremos mas algo que não sabemos o quê, nos impede de alcançar…e ficamos ali tentando, tentando e tentando sem progressos, nos cansamos e até desanimamos. Falta-nos ver as outras oportunidades!

Procurar por outras janelas!

Que nesta semana possamos imitar a natureza…

Desejo que você encontre novas janelas para alcançar aquilo que almeja!!

Um grande beijo!!

Luciana Cairo

 

Como se manter alegre?

 

Tenho observado algumas pessoas ao meu redor que se mostram alegres mesmo com mil problemas para resolver. São atoladas de problemas, os mais graves financeiros e mesmo assim, o sorriso não sai de seus rostos…

Pergunta que não quer calar: Será possível se manter alegre a todo o tempo?
Mesmo num mar de adversidades?

Segundo o que vejo, sim!
E segundo uma pesquisa americana, sim também!!

Kennon Sheldon da Universidade do Missouri em Colúmbia, e Sonja Lyubomirsky, da Universidade da Califórnia, após sua pesquisa, concluíram que a receita para se manter alegre o tempo todo, advém de dois exercícios mentais muito fáceis: expressar gratidão e visualizar o melhor “eu” possível.

Expressar gratidão envolve um conjunto de processos psicológicos distintos, agradecer o que se tem, leva a que apreciemos e desfrutemos das experiências cotidianas positivas. Ao fazê-lo para os outros construímos laços sociais e, por fim, a gratidão inibe sentimentos de inveja, amargura ou cobiça.

O segundo exercício, consiste em visualizar e descrever seu “melhor eu possível”. Esse exercício ajuda as pessoas a reestruturarem seus objetivos e conhecer melhor suas emoções. Possibilita clarear prioridades e valores.

A conclusão é que os dois exercícios juntos reduzem imediatamente emoções negativas, dando espaço para a alegria se manifestar.

Incrivelmente é isso que vejo nessas pessoas ao meu redor – são gratas e não deixam de visualizar o que querem.

Vou te propor hoje, fazer o segundo exercício, já que o primeiro da gratidão, temos falado bastante por aqui.

Você reservará 20 minutos do seu dia, durante uma semana para esse exercício (necessariamente, o exercício não te deixará mais feliz, mas impedirá que seu nível de felicidade decline, o que já é muito positivo, não é?)
Nestes 20 minutos diários você visualizará a sua melhor versão – suas conquistas, seus objetivos alcançados, seu sucesso, seus relacionamentos, seu trabalho, tudo ótimo, tudo dando certo… Imagine cada detalhe e traga sentimento às cenas.

Topa a experiência?
Eu também vou fazer e semana que vem te conto como foi.
Conta pra mim também como foi a sua experiência, vou adorar saber!

Uma ótima e alegre semana!

Luciana
——

O caminho da felicidade

O caminho da felicidade

 

Minha cidade está com seus ipês floridos, são tons de rosa por todo o lado.

 

Imagine uma árvore grande, totalmente rosa! Uma lindeza!!

 

Não consigo olhá-las sem soltar um suspiro seguido de um agradecimento a Deus!

 

Essas árvores, alegram meu dia!

 

É um caminho para a felicidade!

 

Durante todo o tempo, somos expostos a gatilhos que nos permitem entrar em um estado de alegria, amor e contemplação…uma árvore florida, um céu azul de outono, um sorriso doce de uma criança, uma palavra amiga…nos levam a uma sensação de bem estar, a um preenchimento de amor interno, único. Mas é necessário estar presente!

 

O momento mágico não está no passado, nem no futuro, está no agora.

 

O agora…

(sinto muita gratidão por esse momento em que te escrevo, estou com as costas no sol, num quarto arejado, fazendo o que amo, escrevendo…ahhh! esse Agora!!!)

 

Momentos felizes de repleto amor aparecem quando estamos atentos, livres do nosso angustiante mundo interno, quando, como crianças, enxergamos as belezas e entrelinhas da vida.

 

E como se livrar do desânimo (cujo significado é “sem alma”), da depressão ou exaustão que não nos permite viver o presente?

 

Conheci Rick Hanson a pouco tempo. Ele é um estudioso americano que procurava o caminho da felicidade. Em seu livro, O Cérebro e A Felicidade, ele ensina que devemos prestar atenção em momentos de alegria e bem estar pelo menos 12 segundos, não menos que isso. Assim, abrimos caminhos neurais em direção a sensações mais duradouras e de completude. Se não aproveitamos, saboreamos, o momento de bem estar e prazer perdemos a chance do nosso cérebro criar uma estrutura neural permanente.

 

Rick diz que ao repetir esse estímulo, a plasticidade neural, que é a capacidade do cérebro em responder e se modificar de acordo com as experiências vividas, permite que novas trilhas sejam abertas em direção à paz interior, autoconfiança, alegria, serenidade, autoestima e resiliência.

 

Tão simples e tão proveitoso!

 

Deixe que o Maravilhoso se manifeste!

 

Contemple e agradeça seus momentos felizes, seus momentos mágicos, afinal, quem de nós não quer que nosso cérebro se acostume a ser feliz?

 

Desejo a você uma semana repleta de momentos mágico e árvores cor de rosa…

 

Com amor…

 

Luciana

——–

Conheça a rede de Empreendedorismo Feminino Online que mais cresce no Brasil! Acesse, inscreva-se e FAÇA PARTE!

www.avidaquevocequer.com.br/mulher