trabalho

Mulher decide!

Certo dia no passado, uma mulher na Itália, tomou uma decisão e veio morar no Brasil. Dessa mulher, outras mulheres nasceram e decidiram formar suas famílias, até que essa geração chegasse até mim.

 

Fico imaginando o tamanho da ansiedade gerada com a decisão dessa primeira mulher! Uma viagem longa, cansativa, de poucos ou nenhum recurso…um salto gigante, literalmente pelo oceano, sem conhecimento concreto do que iria encontrar. Quanta coragem!

 

Apenas uma certeza, a de mudar!

 

Essa italiana nunca imaginou que um dia, sua descendente estaria a frente de um computador escrevendo sobre ela, tão pouco, que sua decisão naquela época impactaria em tantas vidas futuras, gerando sucessoras, mulheres tomadoras de decisão.

 

Você com certeza tem uma história de uma mulher do seu passado que tomou uma decisão que mudou todo o rumo de sua história familiar.

 

Mulheres são assim! Graças a Deus!!

 

Se inspiram, são corajosas, analisam, dão conta de tudo e, tomam decisões para que o melhor aconteça em suas vidas e na vida de suas famílias. E isso acontece todos os dias.

 

Fiquei feliz em ler na revista Pequenas Empresas Grandes Negócios, que as mulheres já começam mais negócios que os homens no Brasil. 52% versus 48% dos homens.

Isso porque, o empreendedorismo permite que as mulheres criem suas próprias oportunidades.

A reportagem ainda declara que as mulheres, preteridas no mercado de trabalho, com salários menores que o dos homens, com longas jornadas de trabalho e vivendo o risco da demissão a qualquer momento…viram no empreendedorismo a porta para a flexibilidade, sem abrir mão da independência financeira…a mesma força que as limitam, as levam para mais longe.

 

Buscando seu espaço no empreendedorismo somam-se 5,7 milhões de mulheres no Brasil, apenas 8% da população feminina, que decidiram mudar suas vidas e de seus descendentes, assim como, minha antepassada italiana.

 

Minha bisavó trabalhou duro, sua decisão não a colocou em uma zona de conforto, assim como, as mulheres que decidem empreender, não estão iludidas que terão uma vida fácil, de poucas horas de trabalho e grande ganhos.

 

As mulheres decidem, porque querem liberdade, querem flexibilidade, querem algo novo para suas vidas e para a vida de seus entes queridos, afinal, como diz Ana Fontes, somos mais de 50% da população mundial e mães da outra metade!

 

Dá prá fazer alguma coisa, não acha?

 

Grandes decisões para você!

 

Beijo no coração!

 

Luciana Cairo

P.s. Venha participar conosco da rede de empreendedorismo feminino online que mais cresce no Brasil! Nosso evento o Top Summit 2015 começará no dia 03/08 e você que se inscrever terá acesso gratuito a conteúdos de autoconhecimento e empreendedorismo para começar seu negócio do zero ou, se você já tem um negócio, elevá-lo a um próximo nível! Não fique de fora!

Acesse o link e inscreva-se!

http://bit.ly/1OspONi

 

 

 

Mães e trabalho – qual é o ponto de equilíbrio?

Essa é uma questão bem atual, mães e trabalho, qual é o ponto de equilíbrio?

A resposta é simples – cada mãe encontra o seu.

O problema é o “como” encontrar esse equilíbrio.

Prevejo indagações do tipo:

“mas eu sou o sustento da casa”

“eu tenho a minha carreira”

“meu dinheiro contribui com as despesas”

“eu gosto do que faço”

“mulher em casa para cuidar dos filhos? Isso é machismo! Não nasci para isso!”

E por ai vai…

 

Temos uma série de “mas” que prejudicam nossa habilidade de enxergar outras possibilidades.

 

Tenho recebido muitos e-mails de mães que assim como eu perceberam que o tempo dos filhos também passa, ou melhor, corre e quando nos damos conta, os filhos estão grandes e independentes.

 

Encontrar o ponto de equilíbrio entre as atividades profissionais e a criação dos filhos é tarefa essencial para se ter uma vida familiar saudável.

 

O trabalho é importante para a mulher, a criação dos filhos é vital e única!

 

No começo do texto citei o “como” encontrar o equilíbrio e te digo que antes de mais nada, você deve pontuar o que realmente é importante na sua vida, aquilo para que você veio a este mundo, aquilo que seu coração mais pulsa, aquilo que é o propósito da sua vida.

 

Sabendo disso o “como” aparece. Surgem ideias para empreender, surgem negociações de horário com sua empresa, surge o home office, surgem redes de apoio…surgem, surgem… surgem… e você, mãe, saberá que decisão tomar.

 

Quando percebi que meu lugar era trabalhando perto dos meus filhos e no meu caso são três, a presença de um mentor me ajudou a descobrir o “meu como”.

Encontrar alguém que te ajude nesse processo, alguém que já tenha vivido algo semelhante faz toda a diferença.

 

Mantenha o foco, pense sim, no seu trabalho, nos seus filhos, mas não deixe que um substitua o lugar do outro. Eu te digo, por experiência própria, que dá para fazer as duas coisas!

 

Abraços,

 

Luciana Cairo

Preciso trabalhar e quero ficar com meus filhos, e agora? 6 passos para essa conquista!

Esta semana recebi vários e-mails de mães que leram minha história e se identificaram com a situação – precisam trabalhar mas querem acompanhar o crescimentos dos seus filhos.

Para chegar no momento da minha decisão em que larguei tudo para ficar com meus filhos, precisei passar por um processo de autoconhecimento que não aconteceu da noite para o dia e que ainda acontece num processo contínuo.

A primeira coisa que fiz foi identificar quais as áreas da minha vida estavam em desequilíbrio. Trabalhando o dia todo e viajando por dias é claro que você imaginou que a área relacionada à família estava desequilibrada. E você acertou!

Mas engana-se quem acha que somente essa área estava comprometida.

As vezes focamos tanto um único problema que não enxergamos outros que também prejudicam nossa vida familiar, nossa relação com o cônjuge e com os filhos.

Quando terminei de fazer a minha roda da vida, quatro áreas estavam em desequilíbrio intenso: família, saúde, convívio social e espiritualidade.

Fiquei surpresa em saber o quanto cada área afeta nossa vida e das pessoas que amamos.

Identificada as áreas era a hora de colocar a mão na massa, propor ações para reverter a situação. E aqui está o segredo de toda mudança, pensar no COMO.

Como trabalho e cuido dos meus filhos? Como gero renda a partir de casa? Como melhoro minha saúde com poucos recursos? E por ai vai…uma série de “comos” que geram ação, geram novas atitudes.

A maior dúvida dos e-mails é como vou trabalhar e acompanhar o crescimento e educação meus filhos?

Depois de pensar nos meus “comos”, escrevi o que ia fazer para reverter o problemas.

Hoje trabalho a partir de casa, encontrei meu equilíbrio. Semana passada conheci uma mãe que criou sozinha três filhos trabalhando como podóloga, deixou seu trabalho formal que não lhe permitia ficar perto dos filhos, enfim, conheço várias histórias de sucesso de mães que conseguiram conciliar a atividade profissional com a educação dos filhos.

 

Para que esse texto seja bem proveitoso para você mamãe que quer ficar pertinho do seu filho e precisa ou quer desenvolver uma atividade profissional, deixo 6 passos para que você comece essa grande virada em sua vida:

 

Passo 1 – descubra quais áreas de sua vida estão deficientes e trace novas ações – no meu site www.avidaquevocequer.com.br você pode se inscrever e ter acesso gratuito ao meu ebook que te ensina a fazer isso passo a passo.

 

Passo 2 – Defina o que você gosta de fazer, qual é o seu talento e como ele pode gerar renda.

 

Passo 3 – Estude. Leia sobre a atividade que você quer fazer, sobre empreendedorismo, sobre autodesenvolvimento, sobre organização de tempo…

 

Passo 4 – Organize seu tempo. Mãe parece um polvo com uma atividade em cada tentáculo. Crie listas de afazeres, determine as prioridades e reserve um horário para você estudar e pensar na sua nova atividade. O tempo não tem preço, ninguém pode dar ou receber de alguém e precisamos saber administrá-lo da forma mais produtiva possível.

 

Passo 5 – Procure parceiros. Já pensou que outras mães estão na mesma situação que você? Converse com amigas, vizinhas, pessoas que tenha afinidade, compartilhe suas ideias e busque parceria, sozinho você pode chegar primeiro, mas com alguém você pode chegar mais longe.

 

Passo 6 – Aplique o TBC. Sabe o que é TBC? Tire o Bumbum da Cadeira. Sei que soa quase como uma ofensa para mães tão atarefadas, mas ao se falar de uma mudança tão significativa na vida o TBC tem uma conotação de tire as ideias do papel e coloque a mão na massa, entendeu? Comece a agir em prol dessa sua vontade linda de ficar com os filhos, de educa-los e de vê-los crescer!

 

Passo Bônus!!! – Acredite em você!!! Todas nós podemos realizar grandes coisas e todas começam na crença em si!!! Pense em todas as coisas boas que já realizou, não é bom?

Se acha que não realizou nenhuma coisa boa (que na minha opinião não é verdade porque colocar um filho no mundo É uma coisa muito boa!), imagine que tenha realizado, permita-se a sensação de vitória e de autoconfiança.

E aqui um segredo de grandes atletas, grandes personalidades e empresários: a neurociência comprovou que o cérebro não distingue o real do imaginado! Se você imagina uma coisa, sonha com ela, sente como se já tivesse acontecido, seu cérebro trabalha como se fosse real, verdade.

 

Portanto, SONHE!

Abraços!!!

Luciana Cairo

Clique AQUI e receba o gratuitamente o ebook – “28 Inspirações para Mães Trabalharem a Partir de Casa”

 

 

Você ama seu trabalho?

 

Uma das áreas da nossa vida que mais impacta no nosso bem estar é o trabalho.

A palavra trabalho vem do Latim tripalium, que significa castigo. A etimologia da palavra até que é bem pertinente, pois muitas pessoas consideram o trabalho uma verdadeira tortura diária.

O trabalho torna-se meio de sobrevivência e não de propósito de vida.

São poucas as pessoas que acreditam que o trabalho possa ser prazeroso, rentável e significativo.

Pessoas realmente felizes e bem sucedidas dizem que a razão do próprio sucesso advém de realizarem o trabalho que amam.

Para ajudar você a descobri se você está no trabalho certo, se ama o que faz e se seu trabalho faz sentido em sua vida, separei duas perguntas simples para você responder agora:

 

  • Você continuaria fazendo o que faz hoje se amanhã ganhasse um prêmio milionário?

 

Se você respondeu não, que não continuaria a trabalhar com o que faz hoje, você realmente está em um trabalho sem significado para você. Seu trabalho de hoje não representa e nem te possibilita a viver seu propósito de vida.

 

  • Quantas vezes no seu dia de trabalho você conta as horas para ir embora?

 

Pessoas que trabalham apenas para pagar as contas, olham no relógio o dia todo, contam os minutos para a hora do almoço e para a saída.

Ao contrário, pessoas que amam o que fazem, se perdem no tempo e pouco se importam em trabalhar durante a noite ou finais de semana. Lamentam quando o tempo passa muito depressa para realizarem uma atividade que gostam.

 

A vida é feita de escolhas, inclusive quanto ao nosso trabalho.

 

Responda a si mesmo, vale a pena trabalhar naquilo que não tem significado, que não está alinhado com seus propósitos e valores?

 

É claro que toda mudança requer esforço, requer planejamento e metas.

 

E, no caso do trabalho, requer descobrir o que você realmente ama fazer.

 

Do que você mais gosta de falar?

Quais profissionais admira?

Quais habilidades você tem?

O que as pessoas vivem dizendo que você faz bem?

O que você faria de graça?

 

Acho que enchi sua cabeça de caraminholas hoje, hein?

 

 

Grande abraço e uma semana com Foco, força e fé!!!

 

Luciana Cairo