vida com proposito

Antes de morrer

 Mês que vem completo 42 anos. Dependendo da idade que se tem, 42 anos pode parecer pouca ou muita idade. Para minha filha de 13 anos é muita idade, denomina pessoas com mais de 40 anos, velhos. Para meu pai que tem 70 anos é pouca idade, diz que a vida só está começando.

Mas e eu? O que acho?

Tenho essas reflexões de vez em quando…principalmente perto do meu aniversário.

Conclui dessa vez que não é pouco nem muito.

Em 42 anos fiz, vi e experimentei muitas coisas, minha “mochila da vida” está recheada. Mas não estou satisfeita, quero mais, há muito que fazer, ver e experimentar por isso mudei minha vida para fazer e ser tudo o que queria.

A pergunta que faço a mim mesma, qual é a prioridade, qual é o prazo para fazer cada coisa.

Pretendo viver até a casa dos 100 anos, já que a ciência hoje me favorece, então o cuidado que tenho que dispensar com minha saúde e alimentação são imediatos, não podem ser deixado para depois. Para viver até os cem, a prioridade é comer melhor hoje, por exemplo.

E assim, acontece com os meus outros objetivos de vida.

Desconsiderando o fato que para chegar aos 100 preciso da graça divina também, uma vez que ninguém sabe o dia e nem a hora de partir para a viagem mais intrigante do ser humano, tenho feito a minha parte, tenho vivido intensamente cada momento esforçando-me para ser a cada dia que passa uma pessoa melhor.

Não quero que meus descendentes contem a história de como morri, mas de como vivi esta dádiva nos presenteada diariamente.

 

Beijos,

Luciana


 

Qual sua prioridade?

Qual é seu plano para o próximo ano? Para os próximos cinco, dez, vinte anos?

 

Não sabe por onde começar?

Assine nossa newsletter e receba gratuitamente  o ebook e o curso  – “A Vida Que Você Quer”

Por que as pessoas falham?

Durante a vida, uma pessoa normal acumula experiências das mais variadas. Ao longo da vida intercalamos erros e acertos que compõe todo o nosso ” banco de dados”, onde a experiência fica armazenada.

E por falar em experiência , recentemente assisti a uma apresentação, onde o palestrante citou um dado de uma pesquisa( infelizmente ele não citou a fonte primária deste dado ) que apontava que o fator COMPORTAMENTO seria responsável por cerca de 87% do insucesso profissional. Ou seja, a forma inadequada como o indivíduo se comporta frente ao desafios profissionais, ao lidar com as pessoas, sejam clientes ou colegas de trabalho seria um importante fator determinante do revés no ambiente de trabalho.

Há muito tempo me deparo com pessoas que apesar de estarem estabilizadas profissionalmente, ainda se queixam por não se sentirem realizadas profissionalmente. E me pergunto então , se o COMPORTAMENTO citado na pesquisa não seja o resultado da falta de um PROPÓSITO VERDADEIRO… me refiro àquele propósito que move todas as nossas energias interiores e que canalizam as nossas melhores intenções para se atingir uma Meta.

E para finalizar fica uma pergunta: O que de fato, nos move?O que de fato, nos deleita? O que faríamos se tempo e dinheiro não fosse um problema? Ao respondermos estas questões podemos começar a perceber o nosso PROPÓSITO DE VIDA. E descobrir então que nunca é tarde demais para ajustar as velas do barco, e ir ao encontro de nossos maiores sonhos!
As melhores páginas de nossas Histórias de Vida ainda estão por serem escritas! Que tal nos dar essa chance?
Isto me faz lembrar de uma música do cantor Guilherme Arantes que diz que ” o melhor da vida vai começar…” E se depender de nós, vai mesmo!

Braz Cairo